Sua imobiliária está preparada para o futuro?

A economia é bastante dinâmica e os diferentes segmentos de mercado precisam se adaptar rapidamente às mudanças. Com o setor de compra, venda e aluguel de imóveis não é diferente. Nesse sentido, sua imobiliária está pronta para o futuro?

A transformação digital já chegou para esse tipo de negócio e, junto às mudanças provocadas pela COVID-19, fez o setor imobiliário repensar diversos fatores. Entre eles, a forma de atendimento, a infraestrutura de imóveis e incorporações e a busca por diferenciais no mercado.

Quer descobrir como será a imobiliária do futuro e quais adequações são necessárias para não perder clientes? Confira as informações deste post!

 

Presença online

Apesar de a implementação de sites para anúncio de imóveis já ser um fator consolidado nas imobiliárias, é preciso entender que não basta apenas ter uma página digital. A imobiliária do futuro precisa investir em um canal completo.

Isso porque os clientes buscam pelos imóveis na Internet. Assim, o site precisa ser amigável e ter uma boa navegação. Além disso, deve se adequar não apenas para as telas de computadores, mas especialmente para os smartphones.

A ideia é oferecer uma experiência e usabilidade de qualidade para que o seu cliente permaneça na sua página e entre em contato com a empresa. Além disso, é fundamental ter todas as informações e fotos de alta resolução.

Afinal, para que haja um interesse em visitar o imóvel é essencial que ele seja atrativo à primeira vista. E isso ocorre no site da imobiliária. Logo, amplie sua divulgação e forma de se relacionar com o cliente aproveitando o potencial das redes sociais e de aplicativos próprios.

 

Processos digitais

Como você pode notar, a imobiliária do futuro precisa investir em seus canais online. Mas quando se fala em tecnologia para esse setor, é possível ir além. É preciso pensar que os clientes estão exigentes e tudo o que puder ser feito de forma remota pode contar pontos para o seu negócio.

Nesse contexto, adotar as visitas virtuais aos imóveis é uma estratégia para aprimorar ainda mais a experiência do seu cliente. Além de considerar que as pessoas estão familiarizadas com o ambiente online,  essa é uma medida que ganhou força com a pandemia do novo coronavírus.

Desse modo, caso a pessoa se interesse pelo imóvel, é possível partir para a próxima etapa que é a visita presencial. Caso não seja o que ela procura, é uma forma de ganhar tempo, visto que a rotina dos clientes e da empresa pode ser otimizada.

Por último, os processos online devem ser incorporados também na parte da documentação, depois que o negócio estiver fechado. Implementar, por exemplo, o contrato digital com assinatura eletrônica será um diferencial para sua imobiliária.

 

Foco no cliente

Preparar sua imobiliária para o futuro, como foi mostrado nos tópicos anteriores, é otimizar os processos digitais com foco no cliente. Com a Internet e a facilidade para encontrar imóveis de diferentes imobiliárias, ele tem mais opções para escolher — assim, se torna mais seletivo.

Nesse ponto, sua empresa deve estar pronta para atender com qualidade. Então, é necessário treinar a equipe para que possa se relacionar bem com o público. Disponibilize, ainda, diferentes formas de contato online para que ele possa conversar e tirar todas as dúvidas.

Afinal, o processo de compra ou aluguel de imóveis pode ser demorado. As pessoas analisam todos os detalhes e precisam de um atendente disponível para que possam tomar uma decisão acertada. E a qualidade no atendimento deve ser uma constante, mesmo depois que o cliente fecha negócio.

 

Flexibilização de contratos

Quando se trata das transformações da imobiliária que mira o futuro, uma questão importante é nas modificações das condições de negócio. A COVID-19 evidenciou ainda mais a insegurança de pessoas que têm receio de se manter por um longo período em um aluguel para não pagar multas.

Assim, oferecer uma flexibilização nos contratos de aluguel pode ser útil para que sua imobiliária aumente a base de clientes. Negociações com períodos menores, por exemplo, podem ser um chamariz para que o cliente feche o negócio.

Além da pandemia, há ainda a questão de que as novas gerações nem sempre têm a visão de se manter a vida toda em uma mesma casa ou no mesmo emprego. Elas buscam qualidade de vida e satisfação pessoal e, desse modo, estão prontas para mudar com mais frequência.

 

Adaptações em imóveis e condomínios

Além das mudanças para atender às exigências dos clientes, o setor imobiliário precisa se transformar em relação à infraestrutura de imóveis e condomínios. Os novos tempos mostraram a necessidade da inclusão de:

  • home office, devido à disseminação do trabalho remoto com a pandemia;
  • espaço para o recebimento de delivery;
  • área voltada para quem tem pets;
  • espaços verdes e adequados para lazer e prática de exercício físico.

Por isso, vale a pena se atentar a essas questões e buscar oferecer aquilo que seu público-alvo procura.

 

Parcerias para adiantamento de aluguéis

Por fim, é preciso oferecer um diferencial para o proprietário que escolhe sua imobiliária para alugar o imóvel — como a antecipação de recebíveis. E seu negócio, por outro lado, pode se destacar realizando parceria com empresas de adiantamento de aluguéis.

Com ele, o proprietário vende à empresa os direitos de recebimento de aluguéis. Em contrapartida, recebe um adiantamento de até 12 meses de locação, com deságio. Logo, é uma maneira de o seu cliente ter dinheiro na mão de modo rápido e seguro.

Ao oferecer a antecipação, você promove a chance de se obter recursos de maneira ágil e com vantagens. O dinheiro é depositado de uma vez, sem burocracia e o cliente não fica preocupado com a inadimplência, pois transfere o risco de inadimplência à empresa.

Assim, você garante maior liberdade para que o seu cliente utilize os seus recursos, que recebidos de uma só vez. E sua imobiliária se destaca no mercado e se prepara para um futuro promissor ao oferecer essa condição especial aos proprietários de imóveis.

Agora você já sabe quais adequações é preciso fazer na sua empresa para preparar a sua imobiliária para o futuro. Na busca por se destacar no mercado, considere oferecer atrativos ao cliente — como o adiantamento de aluguéis!

Neste artigo, falamos da importância de oferecer um atendimento de qualidade. Veja aqui como motivar sua equipe de locação para fechar mais negócios!

Dinheiro na mão: o que fazer com a antecipação de aluguel?

Algumas imobiliárias oferecem um serviço diferenciado aos locadores: a antecipação de aluguel de imóveis. Com ela, o locador pode receber antecipadamente o aluguel dos meses abrangidos pelo contrato. Já pensou no que é possível fazer com esse dinheiro na mão?

É interessante a possibilidade de ter uma soma maior de recursos à sua disposição sem precisar se endividar com um empréstimo bancário, certo? Sem dúvida, esse é um diferencial que pode trazer inúmeros benefícios no seu dia a dia.

Então, que tal descobrir algumas maneiras de empregar esse dinheiro? Confira!

 

Quitar suas dívidas

Há pessoas que têm dívidas e, às vezes, recorrem a empréstimos bancários como uma tentativa de resolver o problema. É verdade que essa estratégia pode funcionar em alguns casos. No entanto, é comum essas pessoas se endividarem ainda mais por conta dos juros da operação.

Antecipar aluguéis a receber pode ser uma solução mais interessante se você está nessa situação. Afinal, a antecipação não se trata de um endividamento, visto que você não ficará devendo para um banco.

Assim, é possível quitar suas dívidas sem comprometer o seu orçamento. Isso porque não haverá uma parcela alta para pagar mensalmente — o que pode colaborar para o equilíbrio das suas finanças.

 

Formar uma reserva de emergência

Ter uma reserva de emergência é importante para manter sua vida equilibrada, mesmo diante de crises e imprevistos. Ela é chamada de colchão de segurança, visto que permite lidar com urgências sem se endividar.

Quando ocorrem gastos inesperados, é comum ter dificuldades para ter dinheiro suficiente para cobri-los. Assim, o momento pode se mostrar prejudicial para as finanças, gerando dívidas e muita preocupação.

Por outro lado, quem tem uma reserva de emergência pode cuidar de imprevistos sem se desestabilizar financeiramente. Para garantir essa tranquilidade, portanto, pode ser uma boa decisão usar a antecipação de aluguéis para montar a sua reserva.

 

Usar como capital de giro

Toda empresa precisa ter um capital de giro para saldar os compromissos do dia a dia. Estes incluem aluguel, contas de consumo, material de escritório, entre outros. Mais uma vez, um empréstimo bancário pode parecer a melhor solução para montar esse saldo.

No entanto, fazer um empréstimo envolve assumir um compromisso financeiro mensal que pode prejudicar o fluxo de caixa do negócio. Vale notar também que alguns financiamentos podem ter altas taxas de juros.

Já a antecipação de recebíveis não representa uma dívida. Afinal, o direito sobre o recebimento do aluguel é transferido a uma empresa como a Bold Finance, que assume o risco de inadimplência do inquilino.

Assim, a antecipação de aluguel pode ser mais vantajosa que um empréstimo bancário para formar um capital de giro para locadores que também são empresários.

 

Montar um negócio

Existe muita gente com ótimas ideias na mente, mas talvez falte dinheiro para torná-las realidade. Se esse é o seu caso, pode ser interessante aproveitar a locação do seu imóvel para obter os recursos necessários e começar sua empresa.

A fase inicial de um negócio geralmente é delicada. Afinal, se o empreendedor se endivida muito, ele pode ter dificuldade para fazer a empresa crescer. Com a antecipação de aluguel, por outro lado, você investir o necessário que o seu negócio precisa para funcionar.

Máquinas, produtos para o estoque, matéria-prima, móveis etc. — comprando-os sem se endividar, seu negócio pode se desenvolver de maneira sustentável. Por isso, se você tem um imóvel para alugar, vale a pena buscar uma imobiliária que ofereça a antecipação de aluguel como diferencial.

 

Comprar um carro

Adquirir bens duráveis é outro objetivo que pode ser realizado com a antecipação de aluguel. Por exemplo, adquirir um carro — ou trocar o veículo que você já tem. Ter o dinheiro na mão pode ajudar a fazer a compra à vista ou dar uma entrada maior.

Assim, não será preciso recorrer a um financiamento, por exemplo. Isso promove economia, já que financiar um veículo pode fazer você pagar juros altos. Logo, é válido descobrir formas de adquirir um bem sem desequilibrar suas finanças, não é mesmo?

 

Dar entrada em outro imóvel

Ao comprar mais um imóvel, você está dando um passo importante para aumentar sua renda passiva — gerada sem a necessidade de trabalho. Por isso, investir em outro imóvel pode ser uma maneira interessante de alcançar seus objetivos.

Contudo, além de demandar uma entrada de alto valor, a compra de um imóvel envolve gastos no cartório de imóveis. Por isso, para fazer tal aquisição, o ideal é ter dinheiro suficiente para lidar com essas despesas sem se endividar.

Se você já aluga um imóvel, recorrer à antecipação oferece a vantagem de ter mais dinheiro disponível para novas aquisições. Assim, é possível realizar mais investimentos no mercado imobiliário com muito mais facilidade.

 

Fazer uma viagem

Há pessoas que desejam viajar para estudar ou passear. Conhecer outros lugares e viver experiências diferentes é uma das possibilidades mais valorizadas, não é verdade? Mas ela exige dinheiro e nem sempre os sonhos são realizados de maneira fácil.

Para não deixar seus planos pelo caminho ou acabar se endividando por causa do seu objetivo, é interessante encontrar alternativas para ter o dinheiro da viagem na mão. Assim, pode ser mais um bom uso para alocar o valor da antecipação de aluguel.

 

Investir no mercado financeiro

Por fim, outra maneira de empregar os recursos obtidos com a antecipação de aluguéis é investir no mercado financeiro. Existem investimentos cujo aporte mínimo é baixo. No entanto, em alguns casos, é preciso dispor de somas maiores para aportar.

Algumas dessas alternativas, inclusive, podem oferecer rentabilidades mais altas. Caso haja compatibilidade com o seu perfil de investidor e seus objetivos, a antecipação de aluguéis pode ser uma oportunidade para você lucrar no mercado financeiro.

 

Como antecipar aluguéis?

Para obter uma antecipação dos aluguéis a receber, busque uma imobiliária que ofereça essa facilidade. As imobiliárias podem oferecer esse diferencial fazendo uma parceria sem custo com a Bold Finance.

Com dinheiro na mão, você pode alcançar diversos objetivos sem se endividar. Por isso, faça um planejamento e considere a possibilidade de obter um adiantamento de aluguéis a receber. Basta buscar um parceiro da Bold Finance para contar com essa facilidade.

Quer saber como encontrar a melhor imobiliária? Descubra como escolher uma imobiliária para deixar o seu imóvel!

Como a antecipação de aluguéis pode ajudar na retenção de clientes da sua imobiliária?

Tão importante quanto atrair novos interessados é ser capaz de manter os clientes por perto. No caso de imobiliárias, isso é ainda mais intenso para superar os desafios do setor e se consolidar no segmento. Logo, é preciso buscar formas de favorecer a retenção de clientes.

Com soluções adequadas para que a experiência seja positiva, quem compra, vende ou aluga imóveis ficará por mais tempo em sua imobiliária. Nesse sentido, ter parceiros estratégicos também faz a diferença.

Por isso, veja como fidelizar clientes em sua imobiliária e descubra como a antecipação de aluguéis se relaciona com isso!

O que é a retenção de clientes?

A retenção de clientes consiste na capacidade de manter por perto e engajados as pessoas que usam os produtos ou serviços de uma empresa. No caso de uma imobiliária, indica a capacidade de manter os clientes que compram, vendem ou alugam imóveis.

Pense, por exemplo, em um proprietário que tem um imóvel disponível para locação. Ele escolhe uma imobiliária e assina um contrato de 30 meses. Ao final do período, ele deve decidir se deseja manter o imóvel com a imobiliária ou se pretende buscar outra empresa.

Caso ele decida renovar o acordo, é sinal que o cliente foi retido. O mesmo aconteceria se o proprietário adquirisse um novo imóvel e o deixasse sob responsabilidade da sua imobiliária, por exemplo.

A retenção ou fidelização é muito vantajosa porque ajuda a constituir uma base sólida de clientes. Isso melhora a previsibilidade de resultados, em especial em termos financeiros.

A fidelização também fortalece e aproxima o relacionamento, diminui os custos com captação de novos clientes e pode gerar indicações. No mercado imobiliário, no qual é comum negociar contratos maiores, a retenção se mostra ainda mais relevante para o sucesso.

Como reter clientes na imobiliária?

Considerando os impactos positivos da retenção de clientes para imobiliária, é necessário traçar um plano para fidelizar as pessoas de modo consistente. Para tanto, é fundamental ser capaz de gerar resultados, ter um bom portfólio e uma estrutura completa.

Porém, não basta fazer o que todos os concorrentes já fazem. Alguns diferenciais podem auxiliar na retenção e, portanto, devem ser aplicados.

A seguir, veja ações para manter o público por perto!

Ofereça um atendimento de qualidade

Um dos pontos mais relevantes para manter os clientes por perto é criar experiências positivas e marcantes. Logo, é necessário buscar a máxima satisfação com os processos e com os resultados.

Nesse sentido, o atendimento de qualidade faz toda a diferença. É crucial que o time esteja preparado e reúna características como proatividade e empatia. Ser capaz de oferecer soluções para o cliente, de acordo com cada necessidade, gera impactos positivos.

Então, vale a pena treinar sua equipe e criar processos padronizados para que a experiência ajude a fortalecer a parceria rumo à continuidade.

Aproxime o relacionamento

Não é porque o proprietário fechou um contrato de 30 meses com a imobiliária que a atuação da empresa se encerrou. Em vez de buscar a atenção do cliente somente quando ele estiver prestes a partir é fundamental trabalhar esse relacionamento ao longo do tempo.

É interessante pedir feedbacks quanto aos resultados, solicitar sugestões e identificar insatisfações ou novas necessidades, por exemplo. Com o contato próximo, é possível criar uma experiência inteiramente personalizada e que aumenta as chances de fidelização.

Entregue maior valor agregado

Reter clientes também depende da capacidade de inovar e de oferecer condições e vantagens diferenciadas para as pessoas. A intenção é apresentar características que não sejam encontradas no concorrente, pois isso oferece mais um motivo para a permanência do cliente.

Para se destacar ou diferenciar, é preciso entregar mais e aumentar o valor agregado e os benefícios para os clientes. Portanto, vale a pena pensar em serviços e alternativas que gerem outras vantagens para as pessoas conectadas ao negócio.

Como a antecipação de aluguéis pode ajudar a fidelizar clientes?

Como você viu, a estratégia de retenção de clientes para imobiliária deve envolver diferenciais e aumento do valor agregado entregue. Para chegar a esse resultado, uma solução consiste na antecipação de aluguéis.

Ela permite que o proprietário do imóvel receba o adiantamento de meses do aluguel. Para isso, ele deve manifestar seu interesse para uma imobiliária que conte com um parceiro para disponibilizar essa solução. Depois, é feita uma proposta que pode variar de 1 a 12 aluguéis, mediante um desconto.

O dinheiro é depositado de uma só vez na conta do proprietário, o que serve para aumentar a liquidez do investimento em imóveis. Quem opta pela antecipação de recebíveis desse tipo pode usar os recursos como desejar, sem contrair nenhum tipo de dívida pela modalidade.

Além disso, é uma alternativa que elimina o risco associado à inadimplência. Caso o inquilino não faça o pagamento do aluguel, o locador não é cobrado ou prejudicado. Portanto, a antecipação traz diversas vantagens para os clientes da imobiliária e pode ser usada para favorecer a retenção.

Antecipar aluguel é um serviço diferenciado em relação ao que muitas imobiliárias disponibilizam. Dessa maneira, há um motivo extra para que os proprietários optem por se manter perto do negócio. Com mais satisfação, a retenção é favorecida.

Como disponibilizar essa solução para os clientes?

Considerando que a antecipação de aluguel pode gerar tantos impactos positivos sobre a fidelização, vale a pena saber como oferecê-la. Isso pode ser feito por meio de uma parceria.

Com a Bold Finance, sua imobiliária não precisará se preocupar com a parte operacional — que é responsabilidade do nosso time. A sua principal tarefa será divulgar a solução para os contratos de locação, ajudando na captação de novos clientes.

Em troca, é possível receber uma comissão por cada contrato fechado. Na prática, a parceria estratégica é estabelecida sem custos e gera impactos desejáveis sobre a retenção da imobiliária.

Como você viu, a retenção de clientes é essencial para o sucesso da imobiliária. Com personalização, atendimento de qualidade e mais valor agregado é possível alcançar os resultados. Por isso, pense em oferecer a antecipação de aluguéis como um diferencial positivo para os proprietários.

Para disponibilizar essa alternativa com qualidade e segurança, entre em contato conosco da Bold Finance e veja o que oferecemos!

Antecipação de aluguel: tudo o que você precisa saber!

Novas soluções financeiras são pensadas para atender a necessidades que surgem em diversos setores. No mercado imobiliário, as locações nem sempre cumprem as demandas de quem aluga e precisa de um retorno maior em menos tempo, por exemplo. Para mudar o cenário, existe a antecipação de aluguel.

Esse é um serviço que oferece benefícios para o locador, para a administradora ou imobiliária e para os corretores. Porém, deve ser realizado da maneira correta, por uma empresa que conheça e atenda às regras que regulamentam a prática.

Para saber como aproveitar essa alternativa do modo adequado, confira tudo o que você precisa saber sobre o adiantamento de aluguel neste post!

O que é a antecipação de aluguel?

Quando um contrato de locação é firmado, o proprietário do imóvel passa a ter o direito de cobrar o inquilino e receber o valor definido como aluguel. Na prática, o pagamento deve ocorrer mensalmente, durante a vigência do acordo.

No entanto, sem causar qualquer prejuízo ao inquilino, é possível fazer com que esses pagamentos sejam feitos de uma vez, antes do momento previsto. Isso acontece por meio da chamada antecipação de aluguéis.

Ela se baseia na venda do direito de receber os aluguéis para uma empresa especializada. Em troca, o negócio oferece o valor total do aluguel do período, com um desconto. Com o acordo firmado, a empresa passa a ter o direito de receber os pagamentos feitos pelo inquilino, e fica responsável pelo risco de inadimplência.

Como funciona o adiantamento de aluguel?

Para que ocorra a antecipação de aluguel, é preciso, primeiramente, que a imobiliária ou administradora seja parceria da empresa que oferecerá o serviço. O locador, então, deve manifestar interesse sobre a possibilidade de obter os recursos antecipadamente.

A companhia responsável por viabilizar a antecipação entrará em contato e fará uma avaliação do contrato de locação de imóvel, conferindo suas condições e os valores envolvidos. A resposta virá na forma de uma proposta, com um total que inclui a antecipação de 1 a 12 meses dos aluguéis futuros, dependendo do interesse de quem aluga.

Caso ocorra o aceite, o dinheiro é depositado na conta de uma só vez, ocorrendo normalmente no mesmo dia ou no máximo em poucos dias úteis após a assinatura do contrato digital. Não se trata de empréstimo e o locador não assume nenhum tipo de dívida nesse sentido.

Imóveis com mais de um dono podem passar pelo processo, com antecipação proporcional à parte de cada um. Conforme os aluguéis forem pagos, a imobiliária fica responsável por repassar os valores para a empresa de antecipação.

Para que serve?

Como o próprio nome revela, esse serviço tem a função de adiantar pagamentos que só seriam feitos ao longo dos meses. É uma maneira de transformar créditos que seriam recebidos a prazo em dinheiro à vista.

Portanto, o principal objetivo é alterar o fluxo financeiro, permitindo que quem aluga receba o montante logo após a proposta ser aceita e o contrato ser formalizado num processo 100% digital.

Quais são os benefícios para o locador que antecipa?

A antecipação de aluguel oferece diversas vantagens para quem é proprietário e aluga o imóvel. Primeiramente, há o fato de não ter que se preocupar com a inadimplência do inquilino.

Outro ponto importante é que a operação possui um benefício fiscal previsto em lei e, por isso, é isenta de Imposto de Renda.

Além disso, o fato de receber todos os valores de uma só vez garante mais liberdade e autonomia. Assim, o proprietário tem maior previsibilidade e tem a chance de usar os recursos para reformar o imóvel, quitar dívidas ou investir e buscar por mais retorno, por exemplo.

Para completar, o processo ocorre de modo digital e de maneira totalmente segura. Com rapidez e sem burocracia, portanto, pode-se obter o dinheiro em menos tempo.

Quais são as vantagens para imobiliárias e corretores?

Não são apenas os locadores que se beneficiam dessa alternativa. Por meio de uma parceria, as imobiliárias, as administradoras de imóveis e os corretores podem ganhar com a antecipação.

Para as imobiliárias e administradoras há o benefício de se tornar uma empresa mais completa, alinhada com as soluções digitais e capaz de oferecer diferenciais. Na prática, isso ajuda a captar mais proprietários e a fechar um número maior de contratos de locação.

Outro ponto está no fato de que a parceria não tem custo. Além disso, oferece suporte completo – como treinamento e material de divulgação para interessados. Como consequência, é possível unir forças para atuar no mercado imobiliário de maneira cada vez mais consistente.

As imobiliárias também ganham comissões por cliente que realizam a antecipação. Já os corretores e membros da equipe recebem premiações por indicações de imobiliárias e clientes que fecham contrato. A ideia é constituir uma relação ganha-ganha, na qual todos obtêm alguma vantagem com o processo.

A antecipação de aluguel é legal?

A antecipação de aluguéis possui amparo na lei, sendo uma opção perfeitamente viável aos locadores, desde que seja realizada por uma empresa especializada.

Mas atenção: isso não significa que é possível solicitar o adiantamento diretamente para o inquilino em um contrato de locação com garantia. Se o inquilino tiver apresentado um fiador, seguro fiança ou caução, por exemplo, é ilegal obrigá-lo a fazer o pagamento antecipado.

Portanto, o correto é buscar uma empresa especializada em oferecer esse serviço. Assim, não haverá nenhum problema em relação às leis aplicáveis – trazendo maior segurança à antecipação de aluguel.

Como você acabou de ver, a antecipação de aluguel pode trazer inúmeros benefícios para o locador e mais oportunidades para imobiliárias, administradoras e corretores. E, ao contar com uma empresa que ofereça qualidade e segurança no processo, pode-se aproveitar ao máximo essa oportunidade!

 

Os perigos de não declarar o aluguel recebido no Imposto de Renda

Um dos erros mais comuns na hora de declarar Imposto de Renda é omitir os recebimentos de aluguéis. Você sabe quais são as consequências disso?

O recebimento de aluguéis é um dos itens que causa mais dúvida aos contribuintes na hora de declarar o Imposto de Renda. Em 2018, 60% das declarações foram retidas na malha fina por omissão de rendimentos, o equivalente a 379.547 documentos (referente aos rendimentos de 2017).

Proprietários e inquilinos devem relatar em suas declarações sobre o aluguel, para cruzamento de dados da Receita Federal, mesmo que inquilinos não tenham nenhum tipo de dedução.  Quando o locador deixa de colocar o rendimento, mas a fonte pagadora informa, ele está sonegando uma informação. Em caso de irregularidades, o caso pode render penalidade de R$5.000 e até seis anos de prisão.

Uma mudança feita pela Receita em 2019 é que o contribuinte recebe a informação se caiu na malha fina em 24 horas após enviar a documentação. No caso de informações erradas ou faltantes serem encontradas pelo Fisco, a declaração deverá ser retificada.

Ao decidir por não declarar Imposto de Renda, a situação pode ser bem pior. A partir desse momento, você passa a ser considerado sonegador de imposto do Governo, podendo receber um processo administrativo.

Neste caso, seu CPF ficará irregular, tendo diversos problemas, já que o documento é fundamental para compra, venda e aluguel de imóveis; empréstimos bancários, requerimento de passaporte, prestação de concurso público e até matrícula em instituições universitárias.

Agir de acordo com a lei e cumprir com as obrigações fiscais é um fundamental para construção de uma sociedade melhor. Mas, se você acha que está pagando muito imposto e pretende otimizar os rendimentos vindos do aluguel do seu imóvel, por meio do planejamento tributário, a Bold Finance tem a solução ideal para você, antecipação de aluguel!

Ao antecipar conosco, você, proprietário, pode receber uma isenção no Imposto de Renda Pessoa Física prevista em lei.

4 Dicas para Ganhar Mais com o Aluguel do seu Imóvel

Imóveis alugados funcionam como investimento e/ou como complemento de renda para muita gente. E nesses casos, o que se espera é ter sempre o melhor retorno possível, certo? Por isso, muitos proprietários tentam descobrir maneiras de como ganhar mais com o aluguel.

Segundo um estudo desenvolvido pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a rentabilidade dos imóveis na capital mineira é, em média, de 0,3% ao mês. E o que nós queremos que você saiba é que é possível alcançar um rendimento mais interessante do que esse.

Foi pensando nisso que desenvolvemos este post com quatro dicas que você precisa conhecer para fazer com que os seus imóveis alugados tenham um rendimento acima da média. Vamos lá?!

DICA 1: FAÇA UMA PEQUENA REFORMA ANTES DE ALUGAR

O sonho de todo inquilino é encontrar um imóvel em perfeito estado e, para tanto, há fatores que dependem do proprietário e de suas ações para conservação do estado do local.

Não é preciso investir em reformas de grande porte, mas vale adotar medidas mais simples que permitem a correção de pequenas falhas e contribuam para dar um “ar” de ambiente limpo e bem cuidado.

Ao proprietário, é possível realizar reparos como:

  • usar massa corrida para tampar buracos de pregos e parafusos nas paredes;
  • assegurar o bom funcionamento de torneiras e válvulas para evitar vazamentos e problemas decorrentes;
  • garantir que não haja peças do piso soltas e, se possível, optar por um revestimento mais prático e fácil de se conservar, como o de cerâmica;
  • impermeabilizar paredes e tetos contra mofo;
  • renovar a pintura para eliminar manchas e sujeiras das paredes do imóvel.

Esses são apenas alguns exemplos de reparos simples que podem convencer o locatário a pagar um valor mais alto pelo aluguel. É interessante ter em mente que aquilo o que vemos quando entramos em um espaço tem influência direta na avaliação que fazemos e, consequentemente, no valor que damos ao espaço.

DICA 2: ACREDITE NO SEU PODER DE NEGOCIAÇÃO

É certo que, para definir o valor do aluguel do imóvel, o proprietário precisa ter boa noção de suas condições e daquilo o que oferece, além de considerar as condições de momento do mercado.

Quando a economia vai bem, cobrar mais caro é uma tendência natural. O importante para ganhar mais com aluguel é que, e tempos de crise, não é prudente jogar o valor lá em baixo.

Sabemos que ter um imóvel desocupado é uma situação ruim porque há gastos envolvidos, como condomínio, IPTU, manutenção e outros. Porém, ficar desesperado e adotar a ideia de “alugar a qualquer custo” para conter essas despesas pode ser um tiro no pé.

Nesse cenário, é comum que aqueles que se interessam por alugar um espaço tenham forte poder de barganha, podendo oferecer valores muito abaixo do esperado. Por isso, o proprietário também precisa apostar em seu poder de negociação para não se colocar em uma situação que seja pouco rentável.

Em outras palavras, nossa dica para que você possa ganhar mais com o aluguel do seu imóvel é ter paciência e negociar. Para tanto, é possível recorrer a artifícios como um desconto por prazo ao invés de abaixar o valor a ser cobrado.

Tudo isso porque, o aluguel que você definir será o praticado por vários meses, além de servir de base para negociações de renovação. Um valor baixo agora pode significar ganhos limitados por longos períodos de tempo.

DICA 3: ESTUDE A REGIÃO DE SEU IMÓVEL

Um ponto fundamental para a definição do valor de aluguel de seu imóvel é a região que ele está inserido. Para se ter uma ideia, o Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (IPEAD) realizou um estudo na cidade de Belo Horizonte e constatou que a diferença do valor médio de aluguel entre a Região Norte e Sul era de R$ 2.000.

Além disso, a localização do imóvel no bairro também é um ponto a se analisar. Proximidade de pontos de transporte público (Ônibus e/ou Metrô), supermercados, instituições como escolas e universidades podem influenciar positivamente para justificar um aluguel mais elevado.

Se você, ainda assim, tiver dúvidas quanto ao valor que pode cobrar tendo em vista a região do seu imóvel, considere consultar outros imóveis similares disponíveis para aluguel na mesma região.

Uma ótima opção para entender a região que seu imóvel se encontra é a de entrar em contato com uma Imobiliária. Eles são especialistas em locação e possuem um vasto conhecimento sobre as regiões em que atuam. Saiba aqui como escolher uma Imobiliária para o seu imóvel.

DICA 4: ANTECIPE OS ALUGUÉIS E INVISTA O DINHEIRO

Por fim e não menos importante, quem quer ganhar mais com o aluguel tem agora uma opção inovadora no mercado: a de receber antecipadamente os valores de cada contrato de aluguel.

A antecipação de aluguéis é oferecida exclusivamente pela Bold Finance ? que paga à vista de 3 à 12 meses de aluguel ?, e traz algumas interessantes vantagens:

  • Isenção no Imposto de Renda Pessoa Física ? quando o proprietário opta pela antecipação, tem a isenção no imposto para valores que somem até R$ 35.000,00 por mês.

Assim, basta ter em mente que ter uma dedução menor nos seus rendimentos também é uma forma de fazer com que você tenha um ganho maior com os seus aluguéis;

  • Permite que o proprietário faça novos investimentos ? a quantia que o proprietário recebe pela antecipação de seus aluguéis pode ser usada em novos investimentos.

Dessa forma, ao invés de ficar recebendo o aluguel mês a mês, o proprietário tem a oportunidade de usar esse tempo para fazer seu dinheiro render mais. Algo que também se traduz em uma forma de ganhar mais com o aluguel.

Se você combinar os dois benefícios apresentados acima, pode aumentar os seus rendimentos com o aluguel em 20% ou mais!

Gostou das dicas que apresentamos no post? Compartilhe em suas redes sociais e envie para os amigos que também tem imóveis para alugar!

Como escolher uma imobiliária para deixar meu imóvel?

Ainda tem dúvidas sobre deixar seu imóvel sendo administrado por uma imobiliária? Confira esse post e veja 6 dicas antes de considerar a melhor opção

Muitos proprietários optam por administrar seus imóveis sem ajuda de uma imobiliária, assumindo a responsabilidade de divulgar, fazer vistoria, cobrar o aluguel, acordar prazo etc., a fim de economizar na taxa de administração.

Ao terceirizar essa atividade para uma imobiliária, o locador dispõe de mais segurança e tranquilidade, eliminando diversos riscos como: brechas no contrato (por não ser especialista) e uma vistoria mal feita antes de iniciar o contrato de aluguel, evitando assim possíveis dores de cabeça no futuro.

Na imobiliária há possibilidade de encontrar um novo locatário mais facilmente, é feita uma análise mais criteriosa do inquilino e fiador, além de apresentar mais garantias para o contrato de locação.

Mas como escolher uma imobiliária para deixar meu imóvel? Antes de mais nada, leve em consideração os seguintes pontos:

REGISTRO NO CRECI

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis é o órgão que emite o registro profissional do corretor imobiliário e da imobiliária, sendo obrigatório para exercício da atividade de corretagem.

Também é o órgão responsável por fiscalizar corretores e imobiliárias, servindo de apoio aos locadores, locatários, compradores e vendedores de imóveis.

TEMPO DE MERCADO

Estar há mais tempo no mercado certifica a experiência e credibilidade da imobiliária. Procure quem melhor entende de imóveis para deixar o seu!

LOCALIZAÇÃO E ÁREA DE ATUAÇÃO

A imobiliária precisa ter pleno conhecimento sobre a região que atua.

Quando a região é definida no portfólio de imóveis, significa que os corretores têm maior conhecimento das características da região, como infraestrutura, comércio e serviços naquele bairro. Conhecendo o perfil do morador, é possível conectar pessoas com interesses similares, sendo mais assertivo na hora da divulgação do imóvel.

REPUTAÇÃO

Verifique o Reclame Aqui para saber sobre as reclamações feitas por antigos clientes, se há demandas judiciais ou pendências com o CRECI.

FORMAS DE DIVULGAÇÃO

Site? Redes sociais? Jornal?

Quanto mais estratégias de divulgação, mais visibilidade o seu imóvel terá!  Podendo fazer com que ele seja alugado mais rapidamente.

Uma pesquisa feita pela TNS Research Internacional apontou que 90% dos brasileiros pesquisam sobre um produto na internet antes de adquiri-lo. Verifique se a imobiliária escolhida utiliza técnicas como Marketing Digital, uma vez que a presença na internet é essencial.

INDICAÇÃO

Quem melhor para fazer uma indicação do que alguém que já utilizou os serviços da imobiliária? Procure locatários ou locadores antigos e atuais para saber o que acharam dessa experiência.

Aproveite a internet para olhar avaliações e depoimentos nas redes sociais da empresa, feitos por proprietários e inquilinos que já utilizaram aquele serviço.

Agora que você já sabe o que avaliar antes de escolher a melhor imobiliária para administrar seu imóvel, entre em contato com um de nossos parceiros e tenha segurança e tranquilidade nesse processo.

Vale a pena comprar imóvel para alugar?

Para muita gente, o valor recebido pelo aluguel de um imóvel é uma forma de ganhar a vida ou complementar a renda. Se você considera que essas são possibilidades interessantes e pensa em comprar um imóvel para alugar, hoje vamos te dar algumas dicas para ajudar nessa importante decisão.

Sem dúvidas, a compra de um imóvel é uma decisão que deve ser devidamente analisada. O futuro proprietário precisa considerar vários fatores, como o valor do investimento e o mercado imobiliário em sua região, além de realizar uma boa projeção de gastos e ganhos ao longo do tempo para saber melhor como se preparar e o que esperar.

Tudo isso é importante para que você tenha certeza de que comprar imóvel para alugar é algo que corresponde às suas possibilidades e expectativas. Por isso, preparamos este post para ajudar você a tomar uma decisão segura e tranquila!

Confira abaixo fatores que você precisa considerar em sua avaliação:

Faça uma projeção de ganhos com o imóvel

Comprar um imóvel para alugar é fazer um investimento. Demanda certo tempo até que o investimento “se pague”, ou seja, até que o proprietário ganhe o bastante para cobrir o investimento feito e começar a lucrar a partir daí.

Para tomar sua decisão, você precisa avaliar bem qual tipo de imóvel você tem condições de comprar e todas os fatores a ele atrelados que contribuem para o seu ganho. Por exemplo, se há na região muitos imóveis para alugar, a concorrência influencia o valor a ser cobrado do inquilino e faz pressão no proprietário para que determine um aluguel que pode ter valor mais baixo do que o que você espera receber a cada mês.

Além disso, é importante ter em mente outros fatores que contribuam para a valorização ou desvalorização do imóvel. É o caso de seu estado de conservação, da existência de vagas na garagem, de um sistema de segurança para acesso ao prédio e outros. Busque o máximo de clareza quanto aquilo o que o imóvel pode lhe oferecer para que sua decisão de compra seja segura e o mais acertada possível.

Compare o retorno do aluguel com outras fontes de renda fixa

O aluguel é uma forma de investimento que pode ser comparado a um investimento de renda fixa. Por isso, antes de decidir comprar um imóvel para alugar, é importante avaliar se essa é a melhor decisão ou se, para você, vale mais a pena investir seu dinheiro de outra forma.

É preciso ter em mente que existem, hoje, diversas possibilidades de investimento que variam de acordo com o perfil e os objetivos do investidor. Em todo o caso, o cálculo deve sempre considerar retornos líquidos de impostos e taxas.

Para se ter uma ideia quanto à melhor opção entre comprar um imóvel para alugar ou investir no mercado financeiro, considere que, se você dispõe de uma quantia alta o bastante para comprar um imóvel à vista, pode ter rentabilidade maior se utilizar o dinheiro para fazer uma aplicação em um título de renda fixa como o CDB (Certificado de Depósito Bancário), por exemplo. Trata-se de um investimento de baixo risco e que rende algo próximo à Taxa SELIC.

Nessa análise, é importante saber que não é apenas o provável rendimento do aluguel (valor que corresponde à sua projeção de ganho com o imóvel) que deve ser considerado. No mercado imobiliário, é preciso incluir também o potencial de valorização da propriedade, o que você pode entender melhor assistindo ao vídeo do consultor financeiro Gustavo Cerbasi.

Assim sendo, se o imóvel que você deseja comprar está em uma área da cidade que está passando por revitalizações ou está em expansão, por exemplo, ao longo do tempo seu ganho pode aumentar. Isso porque se a região em que o imóvel está localizado melhora, o valor cobrado pelo aluguel pode subir.

Essa etapa de sua avaliação pode ser feita por meio de consulta ao Plano Diretor da Cidade ou, ainda, junto a imobiliárias da região. Assim, você reúne informações que podem esclarecer questões que são importantes para a escolha do imóvel e para a sua decisão.

Avalie a qualidade do imóvel e os custos atrelados a ele

As características de um imóvel fazem a diferença para a sua valorização no mercado de aluguéis. Algo que, por sua vez, influencia o valor a ser cobrado do inquilino e o ganho do proprietário.

Assim, quer sua ideia seja comprar um imóvel para alugar em um espaço residencial ou quer seja em um espaço comercial, é importante realizar uma vistoria prévia ? o que pode ser feito com auxílio de um corretor ? para avaliar o ambiente.

Além disso, é importante se informar sobre o valor do condomínio. Quando o valor cobrado é alto, pode ser mais difícil para o proprietário alugar o imóvel, o que pode fazer com que seja necessário abaixar o valor do aluguel para encontrar um inquilino. Do contrário, o imóvel pode permanecer vazio por um período mais longo, aumentando suas despesas e, consequentemente, reduzindo seus ganhos.

Considere as chances de ficar sem inquilino por algum tempo

Ao comprar um imóvel para alugar, o proprietário precisa considerar que pode demandar algum tempo para encontrar um inquilino. Além disso, ao final de cada contrato de locação, pode haver outro período de espera e de despesas com condomínio, IPTU e outras enquanto o próximo inquilino não aparece.

É certo que esse não é um fator que você pode controlar, mas está ao seu alcance buscar um imóvel que tenha menos chances de ficar vago por muito tempo.

Além das qualidades do imóvel e fatores a ele atrelados, o futuro proprietário pode contatar corretoras ou administradoras para se informar quanto a vacância de imóveis na região. Isso vale para avaliar tanto para os espaços comerciais quanto os residenciais. Um especialista poderá indicar o tempo médio até que um imóvel seja alugado em determinada localidade.

Dê a devida atenção ao Imposto de Renda

Anteriormente, mencionamos que vale a pena avaliar outros investimentos de renda fixa antes de decidir comprar imóvel para alugar. Além das possibilidades de ganho, é preciso considerar a alíquota do imposto que incide sobre os seus rendimentos.

No post Entenda o Imposto de Renda sobre Aluguel, explicamos como os rendimentos provenientes de uma propriedade alugada podem ser taxados em alíquotas que vão de 0% até 27,5%. Algo que afeta os seus ganhos com o imóvel alugado.

Assim sendo, você precisa considerar com atenção quanto você pode, de fato, ganhar ao comprar um imóvel para alugar, após as despesas com o Imposto de Renda. Com isso em mente, vale saber também que cabe ao proprietário buscar formas de reduzir esse impacto fiscal, sempre em conformidade com as leis. Para tanto, uma das saídas é se informar quanto aquilo o que pode ser deduzido do Imposto de Renda, como o IPTU e o valor do condomínio.

Outra opção é optar pela antecipação de aluguéis e aproveitar de um benefício fiscal que faz com que você economize nos impostos pagos. Uma situação que pode fazer com que comprar imóvel para alugar realmente valha a pena para você.

Ficou com alguma dúvida ou existe alguma outra questão que você queira esclarecer? Deixe o seu comentário para os nossos especialistas!

Entenda as garantias do contrato de aluguel

Você sabe o que são e como funcionam as garantias do contrato de aluguel? É prática comum do mercado a exigência de uma garantia para dar mais segurança ao proprietário do imóvel caso seu inquilino deixe de realizar os pagamentos devidos.

A ideia da garantia, portanto, é permitir que o locador tenha outras formas de conseguir o dinheiro que é seu por direito ? ou, ao menos, parte desse valor ? caso seu locatário se torne inadimplente.

Segundo a legislação vigente, o proprietário pode exigir apenas um tipo de garantia no contrato de aluguel, podendo escolher entre as opções apresentadas pela chamada Lei do Inquilinato ? Lei n° 8.245. E este post tem justamente o propósito de fazer com que você conheça e entenda essas garantias.

Caução

Em sua forma mais conhecida, a garantia caução é aquela que determina por meio do contrato de aluguel que o inquilino faça um depósito em dinheiro ou em cheque em uma conta autorizada pelo poder público.

O mais comum é que o valor desse depósito corresponda a três meses de aluguel, sendo impedido por lei de ultrapassar essa quantia. A partir de então o que acontece é que, ao final do contrato, o inquilino tem o direito de fazer o resgate da quantia e de seus rendimentos (desde que a vistoria não identifique nenhum dano ou irregularidade no imóvel).

Por vezes, essa conta utilizada para o depósito é de responsabilidade da imobiliária que gerencia o acordo entre o proprietário e seu inquilino. E pode acontecer da imobiliária não aceitar a inclusão da garantia caução no contrato porque o valor de três meses de aluguel tende a ser insuficiente para cobrir as despesas quando há problemas de inadimplência.

Assim sendo, é interessante saber que a garantia também pode ser feita em título de capitalização. A vantagem é que, nesse caso, não há o limite de três meses de aluguel para o valor a ser retido e o montante assegurado pode totalizar o equivalente a 12 meses de aluguel ou mais.

Fiadores

Outro tipo de garantia para um contrato de aluguel é a que se baseia na definição de fiadores e está entre as mais escolhidas por não envolver um gasto inicial extra, como é o caso da garantia caução.

Para validar essa garantia, o inquilino precisa apresentar um ou mais fiadores que serão os responsáveis por assumir o pagamento dos aluguéis caso o próprio inquilino não tenha condições de fazê-lo.

Em teoria, o proprietário vai em busca do fiador para o pagamento do aluguel após esgotar suas tentativas junto ao inquilino, mas na prática funciona diferente. É comum que esse processo não seja obedecido e que o proprietário recorra ao fiador logo que constate o problema para se proteger contra prejuízos. Inclusive, é recomendado que essa possibilidade esteja no contrato estabelecido entre as partes.

Ao inquilino, é importante ter bastante critério ao indicar seus fiadores e se assegurar de que esses serão capazes de honrar o compromisso assumido. É responsabilidade do proprietário verificar e exigir documentos que comprovem que o fiador tem condições de honrar o compromisso. Inclusive, é seguindo essa mesma ideia que imobiliárias estabelecem critérios como renda mínima e propriedade de imóveis para aceitar fiadores.

Seguro-fiança

Com o seguro-fiança, ao invés de buscar um fiador, o inquilino firma acordo junto a uma seguradora. A ideia, como a garantia já indica, é similar à de um seguro tradicional em que o inquilino realiza pagamentos mensais. Em caso de inadimplência, o proprietário do imóvel tem o direito de acionar esse seguro e receber o valor devido.

Como a seguradora é uma empresa comumente de médio ou grande porte, as chances de que o proprietário realmente receba a quantia que é sua por direito são muito altas, evitando transtornos. E, por isso, o seguro-fiança é uma opção interessante para o contrato de aluguel.

Cessão fiduciária de quotas de fundos de investimento

A cessão fiduciária de quotas de fundos de investimento é uma opção prevista na legislação, mas muito pouco utilizada na prática, apesar de ser interessante. Para entender o motivo, vale uma análise do que as demais garantias já mencionadas representam.

Com a garantia caução, a rentabilidade do valor depositado é muito baixa, mesmo quando se opta pela caução em título de capitalização. Assim, ao final do contrato de aluguel, o retorno obtido não é muito interessante.

Por sua vez, a opção de contar com um ou mais fiadores resulta em uma situação delicada de pessoas, geralmente familiares e amigos, para assumir uma responsabilidade financeira que não lhes pertence. E por fim, com o seguro-fiança o inquilino precisa desembolsar uma quantia mês a mês, o que torna a locação mais cara.

Já com a cessão de quotas o inquilino aplica seu dinheiro em um fundo de investimento e cede essas quotas ao proprietário do imóvel como forma de garantia, caso não consiga pagar o aluguel. Nessa situação, o proprietário pode vender as quotas e receber o dinheiro que lhe é devido. E, se não enfrentar problemas com os pagamentos, ao final do contrato, o inquilino recebe de volta suas quotas com o rendimento do investimento feito.

Qual garantia escolher?

Recorrer à uma dessas garantias é importante para que o proprietário minimize ou evite perdas financeiras caso seu inquilino deixe de pagar o aluguel. Mas, qual delas escolher?

Como visto, cada garantia tem suas características e atrativos e cabe ao proprietário do imóvel, em parceria com a imobiliária (se for o caso), avaliar qual delas é a mais apropriada.

Vale ressaltar que o proprietário pode escolher apenas uma garantia porque a inclusão de duas ou mais pode anular sua validade no contrato. Em todo o caso, é importante ter em mente que algumas garantias são mais seguras do que as outras ? como o seguro-fiança em comparação à caução em cheque ou a caução ao título de capitalização em comparação ao fiador, por exemplo.

Além disso, considerar o lado do inquilino é interessante e ser flexível quanto a escolha da garantia para colocar no contrato de aluguel facilita o processo e faz com que imóvel seja alugado mais rapidamente.

Ficou com alguma dúvida quanto às garantias do contrato de aluguel? Deixe o seu comentário para os nossos especialistas!