Qual a importância da rede social no setor imobiliário? Entenda!

A Internet está cada vez mais presente nas relações de consumo. Sendo assim, empresas de diferentes segmentos precisam adotar estratégias para se relacionar com o público nos meios digitais. Não é diferente no setor imobiliário.

Ter presença online ajuda a mostrar seus diferenciais e atrair mais clientes. Nesse cenário, quem atua no setor de imóveis precisa aproveitar todo o potencial do ambiente online para se destacar —especialmente o alcance das redes sociais.

Você busca compreender melhor a importância de explorar os espaços digitais? Acompanhe nosso post, entenda como o setor das imobiliárias podem ter ganhos com o uso das redes sociais e conheça estratégias de marketing para o seu negócio!

 

Como o ambiente digital modificou o comportamento dos consumidores?

Cada vez mais as pessoas utilizam o smartphone ou o computador para pesquisar por produtos e serviços de setores variados. Com alguns cliques, os consumidores têm acesso a diferentes empresas e podem tomar a melhor decisão de compra.

Com isso, tornaram-se mais exigentes, escolhendo serviços de empresas que apresentem um site com boa navegação, design agradável e funcionalidades importantes. Assim, a página digital de um negócio se tornou seu cartão de visita.

No caso do setor imobiliário, o ambiente digital proporcionou uma série de facilidades. Por exemplo, permitindo que os interessados em alugar ou comprar um imóvel pudessem fazer uma pesquisa apurada sem sair de casa.

A tecnologia permitiu colocar imagens em alta resolução dos imóveis disponíveis. Possibilitou, ainda, o uso de filtros inteligentes — como bairro de preferência, tipo de imóvel, número de cômodos, entre outros detalhes.

Além de fatores que podem atrair mais clientes para a sua imobiliária, as soluções digitais otimizam diversas outras atividades desse setor. Um exemplo é a possibilidade de assinar contratos online, por meio da certificação digital.

Assim, são processos que trazem mais comodidade para o seu público e destaca a sua imobiliária nesse mercado — no qual a concorrência é alta.

 

Qual a importância de ter uma presença online no setor imobiliário?

Por conta desses fatores, é essencial que o gestor de imobiliária invista em sua presença digital. Ter um site completo é essencial para fortalecer sua marca e mostrar seus serviços. Com isso, o público pode conhecer não apenas os imóveis disponíveis.

Ele também entra em contato com outros possíveis diferenciais da sua empresa. Afinal, como você viu, os consumidores estão mais exigentes e — quando se trata de negociação envolvendo imóveis — eles precisam ter certeza de que a imobiliária é de qualidade.

É possível transmitir essa primeira impressão do seu negócio com o investimento em seu site e com uma presença ativa nas redes sociais. É o caso do Instagram, Facebook, LinkedIn, YouTube e outras — depende de onde se público se encontra.

 

Como as imobiliárias podem usar as redes sociais?

As pessoas, de diferentes perfis, estão nas redes sociais e passam muito tempo navegando nesse ambiente. Mais do que apenas uma plataforma de interação para conferir novidades, vídeos e fotos dos amigos, elas também se tornaram um canal importante para os negócios.

Sendo assim, é imprescindível que a sua imobiliária crie um perfil profissional nas principais redes. Você pode utilizá-las para:

  • mostrar seus serviços e diferenciais no mercado;
  • divulgar e fortalecer sua marca;
  • anunciar imóveis;
  • divulgar conteúdos;
  • interagir com os usuários.

 

Importância da interação nas redes

Usar as redes sociais é uma ação de marketing em que é preciso olhar os usuários como possíveis clientes. Então não basta criar um perfil somente: é preciso alimentar a página de acordo com uma estratégia específica.

Nesse sentido, a interação é essencial. Logo, sempre responda a qualquer tipo de comentário e questionamento (mesmo os negativos). Com isso, você passa a conhecer melhor o seu público e pode desenvolver materiais para as redes que sejam de interesse dessas pessoas.

Assim, fica mais fácil aumentar seu número de seguidores e potenciais clientes. Além disso, as redes oferecem diferentes ferramentas. É possível fazer uso de lives, por exemplo, para anunciar o lançamento de um empreendimento ou a realização de parcerias.

Vale a pena divulgar seus diferenciais nas redes para atrair atenção. Ter, por exemplo, uma empresa que garante a antecipação de aluguéis como parceiro é uma facilidade importante para ser mostrada e converter novos proprietários para sua imobiliária.

Muitas estratégias podem ser usadas para aumentar o alcance orgânico nas redes, sem pagar por divulgação. Por exemplo, conseguindo que usuários compartilhem um imóvel para venda ou locação do seu perfil na rede social — aumentando ainda mais o alcance.

Para isso, sua rede social deve ser dinâmica, com postagens constantes de textos, imagens e vídeos, e que tenha foco na interação com o público. E, claro, você também poderá prospectar mais clientes utilizando os anúncios pagos nas redes sociais.

 

Quais outras estratégias devem ser adotadas para aproveitar o potencial dos meios digitais?

Além do potencial das redes sociais, o setor imobiliário pode aproveitar outras estratégias para se destacar da concorrência nos meios digitais. Uma delas é a produção de conteúdo.

E por que essa tática é importante? Como você viu, as pessoas buscam os produtos e serviços pela Internet. Utilizam, dessa forma, motores de busca, como o Google. Então é importante saber como fazer sua empresa aparecer para um possível cliente.

No marketing de conteúdo a ideia é produzir materiais, nas redes e no seu site com temas que sejam de interesse da sua audiência. Com uma produção constante e que utilize as palavras-chaves mais buscadas pelo seu público, você consegue as primeiras posições no Google.

Mas atenção: é necessário produzir conteúdo de qualidade, utilizando as estratégias corretas para obter os primeiros lugares. Com isso, você leva seu potencial cliente para seu perfil e demonstra que tem autoridade em sua área.

O mais interessante é que os materiais produzidos para o seu blog podem alimentar suas páginas nas redes sociais e ainda seu e-mail marketing. Com isso, é viável tornar mais completa suas ações de marketing no meio digital.

Agora você já sabe como a Internet modificou o comportamento dos consumidores e de que forma o setor imobiliário pode tornar sua marca mais forte no ambiente online. As redes sociais têm um bom alcance e não podem ficar de fora das estratégias de marketing da sua imobiliária.

Quer ter um diferencial forte e ganhar destaque no setor imobiliário? Conheça a Bold Finance e descubra como a nossa parceria pode aumentar a captação de clientes o faturamento do seu negócio!

Imobiliária: como se destacar da concorrência? 5 Passos essenciais!

Com tantos profissionais no mercado oferecendo serviços semelhantes, uma imobiliária precisa conseguir se destacar da concorrência. Apesar de o destaque parecer vir somente da experiência e presença na área, é possível encontrar mais alternativas para ganhar o seu espaço.

Nesse sentido, é preciso se adequar e oferecer serviços diferenciados que a concorrência ainda não explora. Com isso, será possível estar um passo à frente dos demais e captar mais clientes para o seu negócio.

Quer saber como ganhar destaque com a sua imobiliária? Então confira 5 passos essenciais a seguir!

 

1. Tenha presença online

A presença online é um passo indispensável para a imobiliária que deseja se destacar na era tecnológica. Apesar de a maioria já ter sites e portfólio online de imóveis para venda e locação, a presença vai além da manutenção dessa página.

Nesse sentido, as redes sociais são ferramentas importantes para qualquer negócio. Fazer postagens frequentes com os serviços prestados, além de dicas sobre assuntos relacionados, é uma ótima forma de conseguir engajamento e atrair interessados.

Ademais, proporcionar canais para comentários, contato e esclarecimento de dúvidas também traz visibilidade ao negócio. Ou seja, não basta ter um site e perfis nas redes sociais. É fundamental estar presente neles e interagir com os seguidores.

Mesmo que cada interação não se converta em um contrato, a imobiliária começa a ganhar espaço e fica conhecida na região. Respondendo a perguntas e postando notícias e dicas sobre determinados assuntos, a empresa demonstra conhecimento.

Ter autoridade online faz com que os interessados fiquem com a sensação de segurança em relação à imobiliária. Logo, é esperado que eles se lembrem da sua empresa na hora de procurar um imóvel — ou de indicar a imobiliária para alguém conhecido.

 

2. Foque no relacionamento com os clientes

O próximo passo para se destacar da concorrência é o tratamento dos clientes. Manter um relacionamento de qualidade e que ultrapassa a barreira de conseguir fechar a venda e o aluguel é muito importante.

Não basta atrair o consumidor e oferecer imóveis, serviços ou outros contatos rotineiros. A ideia é ter um atendimento focado na confiança e na proximidade com a pessoa, para ela se sentir especial para sua imobiliária.

Construir um relacionamento e manter um bom pós venda ajuda muito no seu destaque no mercado. Fazer contatos não invasivos de forma periódica para garantir que tudo está correto também é interessante. Isso traz fidelização e aumenta a divulgação entre pessoas.

Para isso, é fundamental conhecer o público da sua imobiliária individualmente. Sempre mantenha as portas abertas e busque contar com uma rotina e agendamentos que não se esqueçam das demandas dos clientes.

Quando um possível consumidor faz questionamentos sobre imóveis e serviços e a imobiliária não pode responder imediatamente, é importante que a dúvida seja anotada. Assim, quando for possível, o contato será retomado e você não deixará o cliente sem resposta.

Ademais, é preciso conhecer as exigências e necessidades de cada um, para conseguir oferecer opções que realmente são pautadas nessas características. Desse modo, as pessoas se sentirão importantes para a imobiliária.

 

3. Tenha um bom portfólio de imóveis

Um destaque importante para a imobiliária é, sem dúvidas, o portfólio de imóveis — tanto para o aluguel quanto para a venda. Aqui, há dois caminhos possíveis para o negócio seguir: especializar-se em um nicho ou região do mercado ou contar com opções amplas.

As duas possuem vantagens e desvantagens, então é preciso compreender cada uma delas e estudar bem a necessidade da região. Ao se especializar em um nicho, como imóveis de alto padrão, há uma parcela de consumidores que será perdida.

No entanto, a imobiliária pode ganhar notoriedade em relação a essas negociações e oferecer um serviço diferenciado para o nicho. Por outro lado, quando o portfólio é amplo, diversas faixas de renda e de necessidade são cobertas com as alternativas.

Então, uma gama maior de consumidores será contemplada. Porém, clientes interessados em determinados segmentos e fatores podem querer buscar a ajuda de uma imobiliária mais nichada.

Percebe como cada escolha tem vantagens e desvantagens? De qualquer forma, é fundamental que o portfólio seja transparente e público, para que os interessados entendam o que podem adquirir ou alugar. Ademais, as informações devem ser completas e claras.

Essa transparência traz mais segurança e tranquilidade para os clientes, que sabem o que podem encontrar.

 

4. Ofereça soluções e facilidades

Outro passo para se destacar da concorrência é oferecer soluções diferenciadas. A compra e venda e o aluguel de imóveis é o carro chefe de todas as imobiliárias. Então conseguir garantir outras condições aos clientes é importante.

Isso pode ser feito em diversas áreas do negócio, desde o contato com os clientes até o pós-venda ou locação. Aqui, existem alguns exemplos que a imobiliária pode se beneficiar para trazer mais condições aos clientes.

Uma das alternativas é a visita virtual de imóveis, que pode ser oferecida em diversas plataformas. A imobiliária pode criar vídeos e modelos 3D dos empreendimentos para os clientes acessarem à distância.

Assim, quem mora em outra localidade e não pode se deslocar facilmente para fazer a visita presencial terá uma opção. Outra ideia são as modalidades de garantia oferecidas no contrato de aluguel.

Nesse sentido, o fiador e a caução em dinheiro são as mais comuns, mas há outras alternativas. Garantia por cartão de crédito ou seguro fiança são opções que ganham espaço e trazem facilidades aos clientes — diferenciando sua imobiliária.

 

5. Conte com o serviço de antecipação de aluguel

Um destaque que ganha espaço no mercado é o serviço de antecipação de aluguéis — você já ouviu falar? Ele representa um diferencial relevante para a imobiliária, que poderá oferecer esse serviço aos proprietários que desejam alugar seus imóveis.

A antecipação de aluguéis consiste em oferecer o pagamento antecipado do aluguel de um determinado período ao proprietário. Isso é feito em conjunto a uma empresa parceira que oferece essa solução, como a Bold Finance.

Assim, o proprietário recebe os valores à vista, mediante um pequeno deságio, e a imobiliária ficará encarregada de receber mensalmente o aluguel do locatário. Isso traz vantagens para os proprietários — e pode aumentar a procura por imobiliárias que disponibilizam o serviço por meio de parcerias.

Conseguiu entender como uma imobiliária pode se destacar da concorrência? Com esses 5 passos você trará visibilidade ao negócio e conquistará mais clientes. Lembre-se de oferecer bons serviços e contar com empresas parceiras para ganhar seu espaço no mercado!

Quer entender melhor como a antecipação de aluguel funciona e fazer uma simulação? Então seja um parceiro da Bold Finance!

A importância da retenção de clientes na Imobiliária

Em um mercado cada vez mais disputado e concorrido, perder um potencial comprador significa perder espaço e desperdiçar tempo e dinheiro. Nesse cenário, a melhor forma de evitar o problema é buscar formas de ter sucesso com a retenção de clientes.

Afinal, existem diversos motivos que podem levar a perda de clientes, exigindo ações efetivas da empresa para evitar que isso aconteça. Por exemplo, eles podem deixar de fechar negócio com a imobiliária por causa da burocracia ou pela falta de um bom atendimento.

Porém, existem medidas simples que podem transformar os resultados. Quer saber quais são? Continue a leitura e entenda a importância da retenção de clientes na sua imobiliária!

 

O que é retenção de clientes?

O conceito de retenção de clientes trata da capacidade de manter clientes fiéis. Ou seja, manter um público que continua fazendo negócio com a empresa ao longo do tempo. Essa estratégia visa impedir que eles deixem de comprar ou contratar seus serviços.

No caso de imobiliárias, a retenção de clientes também significa maiores chances de ser indicado para outras pessoas. Como não há um produto que se compra com frequência, a estratégia deve considerar a experiência vivenciada pelos consumidores que utilizaram seu serviço.

Assim, é uma forma de fidelizar os clientes, de forma que eles tenham confiança no seu produto ou serviço para indicar a outras pessoas. Para tanto, é necessário oferecer um tratamento diferenciado e um serviço de excelência.

 

Por que a retenção de clientes é importante?

Embora seja muito importante, apenas a atração de clientes não é suficiente para expandir seu negócio. Nesse sentido, a retenção faz com que a imobiliária prospere e se desenvolva ao longo do tempo. Isso porque manter um cliente atual gera menos custos do que conquistar um novo.

Ademais, como você viu, a retenção de clientes está relacionada a outro ponto bastante benéfico para as imobiliárias: a indicação para outras pessoas. Isso pode potencializar a captação de clientes.

Clientes que gostam do seu atendimento e serviço prestado se tornam veículos importantes para a divulgação da empresa. Quando alguém está satisfeito com o negócio, as chances de que ele comente com um amigo ou parente que está em busca de um imóvel são altas.

Ao receber uma indicação, essas pessoas tendem a procurar a sua imobiliária quando precisarem dos seus serviços. Portanto, surgem novas oportunidades de negócio com menor esforço.

 

Como atuar na retenção de clientes?

Como você viu, a retenção de clientes é fundamental para a manutenção e o crescimento da imobiliária. Mas também é importante saber como essa estratégia pode ser colocada em prática. Conheça as principais dicas!

 

Seja ágil

É comum que o mercado imobiliário envolva diversas burocracias. São diversos documentos, certidões e outros trâmites envolvidos nas negociações, o que gera uma demora natural. Logo, se a atuação da imobiliária também for lenta, os efeitos podem ser negativos na experiência do cliente.

Como resultado, isso gera insatisfação com a empresa. Portanto, é importante se preocupar em ter uma atuação ágil em todo o processo. Uma forma de alcançar esse objetivo é ter profissionais disponíveis para que os clientes possam procurá-los assim que precisarem.

Isso agiliza o tempo de resposta e evita que o consumidor precise esperar de forma prolongada. Ademais, mantenha-o informado sobre tudo o que ele precisa e antecipe eventuais dúvidas. Lembre-se de que a comunicação consistente e rápida ajuda na retenção de clientes.

 

Invista em um atendimento humanizado

Uma experiência de compra diferenciada fica na memória do consumidor. Uma das principais estratégias é o atendimento humanizado. Para isso, o corretor deve cuidar do caso de forma personalizada.

É necessário conhecer e entender as necessidades do cliente em vez de conduzir um atendimento automático. A abordagem humanizada potencializa os resultados do negócio, fazendo com que a imobiliária lucre mais e o consumidor fique mais satisfeito.

 

Use a tecnologia a seu favor

Recorrer à tecnologia pode ser bastante interessante para manter a organização e a eficiência no trabalho. Ela também facilita o contato e o relacionamento com seus clientes. Para auxiliar, existem alternativas usadas para concentrar as informações mais relevantes sobre cada pessoa.

Assim, as ferramentas podem ser usadas no momento de identificar necessidades de cada cliente e entrar em contato, por exemplo. Ainda, se torna possível apresentar oportunidades mais adequadas para cada um, conforme o perfil identificado.

Isso é fundamental para construir um relacionamento mais aprofundado e ter base para trabalhar na fidelização dos clientes.

 

Antecipe necessidades

A retenção de clientes também envolve antecipar suas necessidades. Imagine que você tenha vendido um apartamento studio para um casal recém-casado. Provavelmente, em algum tempo, eles precisarão de um espaço maior, seja pela chegada dos filhos ou pela consolidação da carreira de ambos e a necessidade de mais conforto.

Nesse caso, manter um relacionamento de longo prazo com esses clientes ajuda a identificar o momento em que a necessidade surge. Assim, é possível entrar em contato antes que a concorrência faça isso e aumentar as chances de realizar um novo negócio.

 

Ofereça a antecipação de aluguéis

Uma forma importante de oferecer diferenciais e aumentar o valor agregado entregue pela imobiliária é por meio da antecipação de aluguéis. Esse serviço permite que o proprietário do imóvel antecipe meses de aluguel nos contratos.

Logo, quem opta por esse processo pode antecipar de 1 a 12 meses de aluguel, com um pequeno deságio. O dinheiro fica disponível de uma vez na conta do proprietário, que pode usá-lo da maneira que desejar.

Outra vantagem é que o locador não contrai dívidas ao fazer a antecipação de aluguéis. Além disso, a alternativa elimina o risco associado à inadimplência, pois o locador não é cobrado ou prejudicado caso o inquilino não pague o aluguel.

Ou seja, a antecipação de aluguel é um serviço diferenciado que as imobiliárias podem oferecer para reter seus clientes. Para oferecer essa possibilidade, é importante fazer uma parceria com a Bold Finance.

Assim, sua imobiliária não terá preocupações com a parte operacional. Todo esse processo é responsabilidade da nossa equipe. Então a sua imobiliária terá apenas a função de divulgar a solução para os contratos de locação.

Agora que você conhece a importância da retenção de clientes na imobiliária pode investir na estratégia. Assim, os consumidores podem se manter fiéis aos seus serviços e, até mesmo, indicar seu negócio para outras pessoas.

Quer saber mais sobre as soluções apresentadas? Entre em contato conosco e ofereça a antecipação de aluguéis para seus clientes!

8 Ideias criativas para incentivar sua equipe de locação

O trabalho e ganhos de uma imobiliária dependem, além de uma boa gestão, do bom relacionamento que os corretores e outros colaboradores têm com os clientes. Fechar um negócio nesse ramo não é rápido e envolve, muitas vezes, grandes quantias.

Então é preciso ter uma equipe de locação engajada com seu negócio. Mas como incentivar esse time? Aqui é importante ter ideias criativas para que as pessoas se sintam motivadas a trabalhar de acordo com os objetivos da sua empresa.

Quer conhecer algumas dicas para ter resultados melhores com a sua equipe de locação? Veja 8 ideias criativas para implantar na sua imobiliária. Boa leitura!

 

1. Dê bonificações

A primeira ideia pode parecer óbvia em um primeiro momento. Porém, é essencial que a equipe saiba que pode aumentar os ganhos em algumas situações. Por isso, proponha metas e bonifique os melhores colaboradores.

As metas podem ser um número determinado de locações fechadas no mês, por exemplo. Com isso, os corretores têm uma motivação maior para concretizar os negócios, pois sabem que terão uma bonificação. Ou seja, que seu empenho é valorizado.

 

2. Envolva os colaboradores nos objetivos do negócio

Além de oferecer uma bonificação, uma dica é envolver a equipe de locação nos objetivos do negócio. Para isso, faça reuniões periódicas, explicando sobre as negociações que estão sendo realizadas, novos clientes que chegaram e outras estratégias.

Muitos líderes têm o costume de centralizar os assuntos da gestão, mas é importante demonstrar transparência. Com essa atitude, há mais chances de os colaboradores sentirem que são importantes para a empresa — o que pode melhorar a produtividade.

 

3. Conte com a tecnologia

Se você busca ideias criativas para incentivar e melhorar a produtividade da equipe de locação, é essencial contar com a tecnologia. Existem softwares desenvolvidos especialmente para o setor imobiliário, que automatizam uma série de tarefas manuais e burocráticas.

Logo, os colaboradores têm mais tempo para dedicar atenção ao cliente. Afinal, construir um relacionamento mais próximo e de confiança conta pontos na hora de fechar um negócio.

Além da otimização de atividades, os sistemas ajudam na parte de marketing e oferecem uma melhor experiência aos clientes (proprietários e locatários).

Eles podem conhecer os imóveis por fotos ou até mesmo fazer visitas remotas, facilitando a tomada de decisão em relação a fechar uma locação ou a escolher a sua imobiliária para deixar o imóvel alugado.

 

4. Seja uma liderança motivadora

A tecnologia é um ponto importante para que sua imobiliária cresça no mercado e para agilizar a rotina da sua equipe de locação. Mas isso não será suficiente se ela não contar com uma liderança motivadora.

No mercado imobiliário, as negociações podem demorar a acontecer e, dependendo da situação, o colaborador pode desanimar nesse caminho. Para que isso não ocorra é necessário ter uma direção ou supervisão que traga mais inspiração para a rotina.

Portanto, conheça bem cada colaborador e mantenha um contato mais próximo. Além da relação mais transparente que você já viu, é preciso ser alguém otimista e que reforce que a equipe é parte essencial para o crescimento da imobiliária.

 

5. Estabeleça um canal de comunicação aberto com todos

Além de ter um relacionamento mais próximo e de motivar a equipe, o gestor da imobiliária precisa ter o foco em manter uma boa comunicação com o seu time. Saber qual cliente cada um está atendendo e em que patamar está cada negociação é o primeiro passo.

Além disso, é importante ter um canal aberto, como e-mail ou WhatsApp, para dar e receber feedbacks. Apontar os erros e acertos de cada profissional para que se possa alinhar os processos é uma medida que melhorará os resultados da sua imobiliária.

Entender ainda se a equipe está satisfeita e mostrar abertura para ouvir queixas, sugestões e até mediar conflitos também é recomendado. É essencial que o líder demonstre interesse também nas ideias que os corretores tenham para melhorar o dia de trabalho e captar mais clientes e imóveis.

 

6. Mostre interesse e valorize o trabalho de cada um

Com um espaço para que a comunicação seja mais efetiva, a equipe de locação entende que tem voz na imobiliária. Somado a isso, é importante que os gestores demonstrem interesse pelo trabalho dos corretores, conversando sobre suas atividades e outras questões.

Mostrar-se disponível em caso de qualquer dificuldade, especialmente no relacionamento com um cliente mais complicado, também é uma postura que deve ser adotada. E valorize cada negócio concretizado para que o colaborador saiba que fez um bom trabalho e fique mais engajado.

 

7. Ofereça treinamentos

Ao longo do artigo, houve um destaque para a importância de os corretores terem um bom relacionamento com os clientes e para o uso da tecnologia no setor. Todavia, esses são pontos que podem exigir um treinamento da equipe de locação.

Dessa maneira, uma dica importante é oferecer capacitação constante, com cursos, palestras e workshops. Eles podem ser feitos internamente ou com equipes externas à empresa. Como vantagem, muitos podem ser ministrados online.

Assim, você capacita seus profissionais, melhorando a produtividade e oferecendo mais um incentivo a eles.

 

8. Faça parcerias que possam aumentar o valor das comissões

A última ideia criativa é pensar em estratégias para que os corretores consigam ter um valor mais elevado nas comissões. Como fazer isso? Por meio de parcerias.

Realizar a parceria com empresas que trabalham com a antecipação de aluguéis aos proprietários, por exemplo, pode trazer bons resultados. Ter esse diferencial será um atrativo para que mais proprietários deixem seus imóveis para alugar com a sua empresa.

Esse é um fator que aumentará seu faturamento e incentivará sua equipe de locação, ajudando-a a receber uma comissão mais alta. Afinal, com mais proprietários de imóveis para a imobiliária, mais negócios podem ser fechados — gerando renda para e empresa e para o profissional.

As imobiliárias que querem se destacar no mercado devem ter o foco voltado para os seus colaboradores. Desse modo, colocar em prática as 8 ideias criativas deste artigo ajudará seu negócio a ter mais sucesso, ainda mais se você firmar parcerias estratégicas.

Gostou das dicas apresentadas? Quer descobrir como aumentar a captação de imóveis para a locação? Então não perca mais um conteúdo do nosso site!

Como a imobiliária pode rentabilizar a sua operação de aluguel?

Uma imobiliária que trabalha com aluguel precisa saber como rentabilizar suas operações. Dessa maneira, ela traz eficiência para o serviço, expande seus negócios e consegue ter mais lucratividade ao longo do tempo.

É muito comum pensar que, para alavancar as operações, é preciso ter um investimento com custos elevados ou mesmo sair da zona de conforto do negócio. No entanto, existem diversas alternativas que podem ser postas em prática sem maiores desafios.

Quer conhecer as principais dicas para conseguir rentabilizar a sua operação de aluguel? Então confira a seguir as atitudes que a imobiliária pode tomar!

 

Fazer bons anúncios

Apesar de ser uma dica comum para conseguir mais vendas ou aluguéis, muitos não sabem a importância dos anúncios para rentabilizar as operações. Por isso, vale lembrar que o primeiro contato do possível locatário com o imóvel é por meio do anúncio.

É no site da imobiliária que os interessados buscarão os imóveis, conhecerão seus principais detalhes e os diferenciais. Então ter um anúncio completo agrega valor ao bem, uma vez que mostrará pontos importantes.

Logo, além de informações básicas que devem constar em todos os anúncios — como tamanho, localização e divisão de cômodos — mostre também diferenciais. Verifique em cada imóvel um fator de destaque que pode atrair clientes e divulgue isso.

Questões como proximidade com pontos essenciais da cidade, facilidade de acesso, opções de lazer, estado de conservação e idade, cômodos a mais são alguns exemplos. Com um anúncio muito genérico, esses elementos podem passar despercebidos e deixar de atrair clientes.

Além disso, esses diferenciais também aumentam a rentabilidade. Em comparação a imóveis que não têm essas características, o valor do aluguel pode ter um acréscimo. Ademais, com mais interessados no bem, margens de descontos não são necessárias.

Afinal, se há diversas pessoas querendo alugar o mesmo imóvel, a imobiliária não precisa negociar tantos descontos no aluguel para garantir a contratação. Entendendo esse valor agregado e as facilidades que o bem proporciona, os interessados estarão dispostos a fechar negócio.

 

Fidelizar o cliente

A fidelização de clientes proprietários de imóveis também é uma forma de rentabilizar suas operações de aluguel. Isso porque, geralmente, quem tem um imóvel para alugar costuma utilizar esse bem como um investimento. Então o manterá alugado.

Logo, é fundamental fidelizar o cliente para que os próximos aluguéis também sejam feitos com a sua imobiliária. Existem muitas maneiras de fazer isso — e todas as dicas deste conteúdo contribuirão para a fidelização.

Mas vale reforçar pontos essenciais. Primeiro, mantenha contato e bom atendimento mesmo após a concretização do negócio. Ou seja, não abandone o locador porque o imóvel já foi alugado. É preciso seguir em um relacionamento de longo prazo com ele.

Continue em contato, ofereça serviços e se ponha à disposição para que ele também mantenha uma boa imagem da empresa. Ademais, tente resolver todos os problemas que podem ocorrer durante a locação de forma eficiente.

Sempre que o inquilino entrar em contato para fazer alguma reclamação, pedir informações e relatar situações, por exemplo, seja proativo para resolver. Com essas atitudes, o locador perceberá que realmente conta com um serviço completo e especializado.

Isso aumenta as chances de ele manter o relacionamento com a imobiliária, utilizando os serviços mesmo após o final de diversos contratos. Assim, sua empresa não terá tantos custos com a prospecção de novos clientes e a rentabilidade será maior.

 

Investir no bom atendimento

Além da fidelização dos locadores e a prestação de um bom serviço, é fundamental ter um atendimento de excelência para todas as partes. Aqui, não faça diferenciações entre o locador e o locatário, resolvendo tudo com equidade.

Tenha em mente que ambas as partes precisam do atendimento e dos serviços de sua imobiliária e elas contribuem para sua lucratividade. Desse modo, é importante evitar agir em detrimento de uma das partes. Seja sempre cordial e atencioso.

Também foque em manter uma personalização ao atender seus clientes, conhecendo as expectativas e necessidades de cada um. Isso demonstra a preocupação da imobiliária com as dores e desejos de todos.

Com isso, eles sentirão que realmente são importantes para a imobiliária e ficarão mais satisfeitos com o serviço. Vale lembrar que todo cliente que gosta do atendimento prestado e dos serviços costuma retornar para mais negócios — além de indicar a empresa.

Nesse cenário, a imobiliária reduz custos e consegue rentabilizar as operações de aluguel, que ficam mais eficientes. Então é importante entender que a eficiência da rentabilização não vem somente do aumento de receita, mas também na redução de despesas e trabalhos.

 

Oferecer antecipação de recebíveis

Oferecer serviços diferenciados e soluções inteligentes para os clientes é um fator crucial para a atração de interessados e consolidação da marca. Assim, a imobiliária se torna referência em aluguéis, aumentando sua rentabilização.

Nesse sentido, uma ferramenta moderna e eficiente é a antecipação de recebíveis, um serviço seguro e prático para os locadores. Você conhece esse conceito e como ele pode ser aplicado em sua rotina?

Entenda:

 

Como funciona a antecipação de recebíveis?

Com a antecipação de recebíveis, o locador receberá as parcelas do aluguel de determinado período antecipadamente e à vista, com deságio. Por sua vez, a empresa que fez a antecipação terá direito de receber mensalmente esses créditos, pagos pelo inquilino.

Confira as vantagens da antecipação para os proprietários:

Além disso, a imobiliária também conta com diversas vantagens que trazem a rentabilização das operações de aluguel. Entre elas, estão:

  • fidelização de clientes pelo aumento da satisfação com os serviços;
  • aumento de receita por meio da comissão;
  • suporte especializado;
  • prêmio para a equipe que efetivar o negócio.

Para oferecer a antecipação, é fundamental contar com uma empresa parceira e que seja especializada nesses serviços, como a Bold Finance, que desenvolve soluções financeiras inovadoras.

Temos foco na antecipação de aluguéis residenciais e comerciais em parceria com imobiliárias. Dessa forma, oferecemos um serviço especializado e simples para todas as partes envolvidas.

Agora você conhece as principais dicas para rentabilizar a operação de aluguel. Como vimos, a antecipação de recebíveis pode ser muito importante para esse objetivo, trazendo benefícios tanto para a imobiliária quanto para os locadores.

Ficou interessado em oferecer esses serviços em sua imobiliária? Então seja um parceiro da Bold Finance!

IGPM x IPCA: entenda a atualização monetária nos contratos de locação

Entre os diversos aspectos relacionados ao aluguel de um imóvel, é importante entender como se dá a atualização monetária dos contratos de locação. Isso envolve conhecer os principais indicadores que podem ser aplicados nesse processo.

Em geral, os contratos de aluguel são reajustados com base no IGPM. Porém, apesar de ser bastante comum no mercado imobiliário, não é obrigatório adotar esse índice. Na prática, outra alternativa comum é o IPCA, o índice oficial da inflação.

Quer saber como eles funcionam? Neste artigo, você entenderá o que é IGPM e IPCA e como acontece a atualização monetária nos contratos de locação.

Boa leitura!

 

O que é IGPM?

IGPM é a sigla para Índice Geral de Preços do Mercado. Trata-se de um indicador de preços para medir a inflação calculado mensalmente pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Isso é feito pela média aritmética ponderada de três outros índices.

São eles:

  • IPC (Índice de Preços ao Consumidor);
  • IPA (Índice de Preços por Atacado);
  • INCC (Índice Nacional do Custo da Construção).

O IPC tem relação com o custo de vida das famílias, enquanto o IPA mede os preços da indústria em geral e dos produtos do agronegócio. Já o INCC mede a variação do custo na construção civil, mas apenas no setor de habitação.

Por esse motivo, o IGPM está mais atrelado ao valor das commodities e do dólar. Na prática, isso faz com que nem sempre ele reflita a realidade dos brasileiros. Além disso, muitas vezes ele se refere aos imóveis construídos e está presente em contratos de compra e venda.

Diante disso, também é comum que o Índice Geral de Preços do Mercado seja usado como parâmetro para correção do preço em contratos de aluguéis. Ou seja, se o indicador aumentar, o valor de aluguel pago pelo locatário segue o movimento, conforme a taxa anual.

 

O que é IPCA?

Já o IPCA significa Índice de Preços ao Consumidor Amplo, bastante usado para medir a inflação oficial do país em um determinado período. Desse modo, ele reflete o aumento de preço de diversos produtos presentes na vida da população, considerando a soma dos diversos setores de consumo.

Como exemplo, estão serviços de educação, habitação, artigos de alimentação e bebida, transporte e saúde, produtos de cuidados pessoais, entre outros. Portanto, um IPCA alto tende a afetar o poder de compra das pessoas.

Afinal, ele leva à desvalorização do dinheiro em relação aos preços dos produtos e serviços. Do mesmo modo, ele afeta os investidores — já que, se a rentabilidade obtida não superar a inflação, não existirão ganhos reais ou crescimento patrimonial.

 

Como funciona o reajuste de aluguel?

De forma geral, o reajuste de aluguel ocorre quando há aniversário ou renovação do contrato de locação. Por isso, no mercado, as variações de preços tendem a ser baseadas em algum índice da economia nacional.

Ademais, é fundamental que esse valor esteja especificado em contrato, cabendo às partes negociar o índice que será aplicado. Em regra, durante a vigência do contrato, os reajustes sempre seguirão o que foi acordado no documento.

Porém, após o término do prazo ou os períodos indicados em lei, o proprietário pode aumentar o valor do aluguel. Nessas situações, cabe ao locatário tentar negociar, concordar em pagar ou se mudar do imóvel — considerando a decisão mais vantajosa para suas necessidades e possibilidades.

 

Qual a principal atualização monetária nos contratos de locação?

Como você viu, é bastante comum usar o IGPM como base para reajuste dos aluguéis. Entretanto, essa prática não é obrigatória, já que as partes podem negociar isso livremente. Isso é importante porque as taxas variam conforme os movimentos do mercado.

Em alguns períodos, o IPCA pode ser superior, enquanto em outros o IGPM supera a inflação. Por exemplo, durante a pandemia de Covid-19 todos os índices que compõem o indicador tiveram um aumento.

Isso fez com que o IGPM disparasse — em 2020, ele fechou com alta acumulada de 23,14%. Por consequência, surgiram mais discussões sobre a revisão dos contratos de aluguel devido aos impactos no orçamento dos inquilinos, com pedidos de negociação.

Nas tentativas sem sucesso, muitos inquilinos optaram por um contrato de aluguel novo do que manter o antigo. Diante disso, proprietários e imobiliárias passaram a enxergar vantagem em adotar o IPCA como indexador do reajuste dos aluguéis.

Muitos contratos novos também estão sendo fechados com reajuste baseado no IPCA, que apresentou reajustes menos impactantes. Em 2020, por exemplo, ele fechou em 4,25%. Entretanto, sempre é importante ter em mente que os índices podem apresentar comportamentos diversos.

Logo, há riscos de que IPCA se torne mais elevado que o IGPM em determinado momento, afetando novos reajustes. Por esse motivo, não há uma resposta correta sobre qual o melhor índice para correção de contratos.

Tudo dependerá do momento e da projeção da economia para os próximos meses. Afinal, as oscilações do mercado podem levar até a um IGPM negativo — que se consolidou em 2017, por exemplo. Quando isso ocorre, o aluguel pode ser reajustado para baixo ou se manter sem alterações.

 

Qual a importância de conhecer a dinâmica desses reajustes?

Como você aprendeu, o reajuste do aluguel pode impactar tanto o locador quanto o locatário. Por isso, é importante que você conheça todas as regras envolvidas e os principais indicadores utilizados para essa finalidade.

Isso ajudará a identificar as melhores alternativas e já se antecipar para situações que podem levar a renegociações, como aumentos sucessivos nos índices. Dessa maneira, é possível buscar um valor de referência justo para todas as partes.

Além disso, como você viu, não existe um indicador que seja melhor, pois tudo dependerá do momento econômico e do próprio mercado. Embora um reajuste elevado possa parecer atrativo ao proprietário, ele pode levar ao encerramento do contrato pelo inquilino, trazendo riscos de vacância.

Assim, o importante é que a escolha seja baseada nas necessidades do inquilino e do proprietário, garantindo o equilíbrio financeiro do investimento. Também vale considerar questões como o estado do imóvel, a infraestrutura, a localização, a segurança na região etc.

Fazendo isso, será mais fácil identificar o índice ideal e, até mesmo, negociar os índices utilizados para encontrar uma condição que seja vantajosa para ambos.

Agora você sabe como funciona o processo de atualização monetária nos contratos de locação. Então lembre-se de que mudanças na economia podem fazer com que diferentes índices sejam usados como base para a alteração de valor. Portanto, vale considerar essas questões ao negociar os contratos.

Gostou do artigo? Complemente a leitura e confira 5 pontos que não podem faltar no seu contrato de locação residencial!

Gestão de dados: entenda a importância dela na locação!

Fazer a gestão de dados é uma atitude importante nos mais diversos ramos. Ela é essencial, por exemplo, para manter um controle sobre clientes e serviços, além de poder embasar decisões sobre os rumos da empresa.

Na locação, a gestão de dados envolve informações sobre os clientes e imóveis. No entanto, ela também pode ir além disso — ajudando na tomada de decisão e prospecção de novos clientes e inquilinos.

Quer entender mais sobre esse assunto e a importância da gestão de dados para a locação? Então continue a leitura e aprenda!

 

O que é a gestão de dados?

A gestão de dados está ligada à administração dos dados importantes sobre o negócio e os interessados nele. Assim, eles são utilizados para embasar os processos da empresa e novas decisões.

Essa forma de gestão não se refere a um procedimento único, mas engloba diversas equipes e ferramentas para realizar suas atividades. Elas incluem a coleta e identificação dos dados, armazenamento seguro, organização da visualização etc.

Ela também está ligada à organização desses dados, análise empírica e subjetiva e proteção conforme a legislação. Nesse sentido, os dados podem estar ligados a todo o negócio ou apenas a setores de interesse.

 

Diferença entre dado e informação

Para entender melhor o tema, é fundamental saber diferenciar dados de informações, pois os termos não dizem respeito ao mesmo conceito. Um dado é um número ou uma característica que se observa em determinada coleta. Já a informação diz respeito ao que esse dado representa.

Por exemplo, a imobiliária tem o dado de que 10 apartamentos foram alugados no primeiro semestre de 2021. Já uma informação sobre esse dado representaria avaliar se houve aumento ou diminuição das locações em relação ao ano passado.

Assim, pode-se dizer que uma informação é a interpretação que se dá ao dado coletado, em comparação a outros dados. Então é fundamental entender que a gestão de dados dará base para as informações relevantes sobre a empresa.

 

Para que serve a gestão de dados?

Esse processo serve, principalmente, para fornecer dados precisos e confiáveis para a empresa e organizá-los de modo a serem facilmente identificáveis. Logo, não há como fazer uma boa análise e definir estratégias para o negócio sem ela.

Qualquer tomada de decisão que não se baseia em dados pode ser tratada como uma aposta. Afinal, é fundamental conhecer pontos relevantes, dores, expectativas de clientes e informações acerca do produto ou serviço oferecido para ter escolhas estratégicas.

Conferindo resultados passados, é possível avaliar as informações para definir estratégias para o futuro. Assim, o negócio conseguirá resolver problemas, contornar erros cometidos e adotar novas maneiras de lidar com percalços.

Sem a gestão de dados, você pode nem sequer perceber algum problema ou falha no atendimento, produto ou serviço oferecido, por exemplo. Além disso, também não saberá como se atualizar para acompanhar as demandas de mercado.

 

Como ela funciona no âmbito das imobiliárias?

Agora que você entende o que é gestão de dados, é preciso aprender como utilizá-la no setor imobiliário. Para isso, os gestores da imobiliária devem entender que os dados estão ligados a diversas frentes.

Primeiro, temos os dados referentes aos negócios realizados em relação aos imóveis — tanto para aluguel quanto para venda. Aqui, é possível colher informações diversas, como número de bens alugados e vendidos, suas localizações e o preço, quanto tempo levou até o negócio etc.

Com esses dados será possível montar indicadores importantes. É o caso da liquidez dos negócios, o preço médio de negociação e outros detalhes. Ademais, também é possível comparar com dados passados para verificar a evolução da imobiliária.

Outros dados importantes dizem respeito à publicidade e estratégias de marketing utilizadas pela imobiliária. Desse modo, são fundamentais questões ligadas à forma de contato dos clientes, como eles encontraram a imobiliária, qual foi o tempo entre o primeiro contato e a assinatura do contrato.

Essas informações organizadas e analisadas servirão de base para novas estratégias na área. Por exemplo, se o site foi o carro-chefe de divulgação, quantos contatos foram conseguidos por meio dele? A estratégia foi realmente eficiente? É preciso fazer mudanças?

Se houve contato telefônico ou muita demora na assinatura do contrato, por que isso ocorreu? Como é possível trazer eficiência para esse momento e reduzir custos? Os clientes se interessaram por outras soluções e inovações trazidas pela imobiliária?

É com esses dados que a imobiliária poderá adequar seus serviços, buscando mais soluções e inovações ou investindo nas que já oferece. Questões como visitas virtuais, fotos em 3D, antecipação de aluguéis e outras funcionalidades podem ser utilizadas.

 

Qual a importância da gestão de dados para a locação?

E em relação especificamente à locação, você sabe qual é a importância de uma boa gestão de dados? Confira a seguir em que pontos da sua imobiliária ela pode ajudar!

 

Embasamento para tomada de decisões

Você já viu que a gestão de dados serve como uma fonte confiável para a tomada de decisões na imobiliária. Mas como isso se relaciona à locação? O principal ponto é o direcionamento de campanhas de publicidade e estratégias de marketing voltadas à locação.

Depois da coleta dos dados, é fundamental ter uma boa visualização das informações para compor uma análise. Com isso, a imobiliária conseguirá ter mais segurança ao definir seus investimentos na área de divulgação.

 

Análise de melhores diferenciais

Quais são os diferenciais que os locadores e os locatários desejam ao procurar uma imobiliária? Saber esse dado é fundamental para o seu negócio, tendo em vista que a atração deriva também das soluções apresentadas.

Como você viu, diversas ferramentas podem destacar o imóvel, sejam elas presentes no próprio bem ou oferecidas pelo negócio. Logo, é preciso de uma boa base de dados para saber no que focar e como induzir o público a utilizar seus serviços.

 

Aumento de captação de clientes

Todos esses benefícios também geram mais captação de clientes. Uma imobiliária que sabe as dores e expectativas de seu público conquista mais espaço no mercado e se destaca em relação à concorrência.

Por isso, a gestão de dados eficiente pode alavancar o negócio, tornar a marca mais sólida e trazer eficiência para todos os setores. Esse aumento de popularidade também gera aceleração na captação de clientes. Afinal a divulgação orgânica aumentará.

Entendeu como a gestão de dados é importante para sua imobiliária, em especial na locação? Então lembre-se de utilizar esses dados para captar informações importantes e basear as decisões empresariais!

Se você busca diferenciais, conhecer a antecipação de aluguel pode ser importante para a imobiliária. Confira nosso conteúdo sobre o tema!

A Bold Finance está na pesquisa de startup do setor imobiliário pelo 2º ano consecutivo!

Períodos de crise financeira trazem dificuldades, mas também costumam impulsionar a inovação. Em 2020, não foi diferente e o setor imobiliário brasileiro se destacou. Essa e outras informações são apresentadas no relatório do Mapa de Construtechs e Proptechs 2021, elaborado pela Terracotta Ventures.

A iniciativa tem o objetivo de compartilhar com empreendedores e profissionais do setor o que está acontecendo no ambiente de inovação do mercado. Além disso, ele reúne as principais startups da área — como a Bold Finance, considerando o seu papel no mercado e trajetória, assim como inovação e tecnologia.

Quer saber mais sobre o tema? Continue a leitura e descubra por que o relatório é tão importante e a relevância da presença da Bold Finance entre as startups citadas!

 

O que é o Mapa das Construtechs e Proptechs 2021?

O Mapa de Construtechs e Proptechs é uma iniciativa que surgiu em 2017 por iniciativa da Terracotta Ventures. Hoje, o mapeamento é a maior cobertura do ecossistema de startups do segmento no Brasil.

Para tanto, a empresa de venture capital monitora negócios que tiveram início em todo o país. Nesse cenário, é importante que eles apresentem soluções que gerem valor ao longo de toda a jornada do mercado imobiliário.

Assim, o objetivo do mapa é dar visibilidade às startups que estão no início de sua jornada. A ideia é fomentar mais empreendedorismo e inovação no setor. Afinal, esses fatores são essenciais para trazer diferenciais de competitividade.

A partir disso, as empresas têm oportunidades para conquistar melhores posições no mercado. Ademais, para profissionais e empresas do setor, o mapeamento é uma oportunidade de encontrar negócios inovadores e que podem agregar valor aos seus empreendimentos.

Esse é o caso da Bold Finance, que está no Mapa das Construtechs e Proptechs 2021 e oferece soluções diferenciadas para imobiliárias.

 

Quem pode participar do mapa?

O Mapa de Construtechs e Proptechs foi desenvolvido visando trazer maior visibilidade para todas as startups brasileiras que atuam no segmento. Contudo, existe uma série de critérios que precisam ser seguidos para que a empresa faça parte da pesquisa.

Entre eles, estão:

  • ser uma startup brasileira;
  • ser um empreendimento de base tecnológica e que visa validar um modelo de negócio escalável e replicável;
  • gerar valor para alguma área dentro da cadeia de valor da construção civil e do mercado imobiliário;
  • ter menos de 150 colaboradores;
  • ter, no máximo, 15 anos de fundação.

 

Como está a evolução das startups do setor?

Desde que a pesquisa foi criada, em 2017, houve um crescimento de 235% do número de startups ativas atuando no segmento imobiliário. Em 2021, foram identificadas 839 empresas ativas atuando ao longo de todo o processo de projetos, construção, aquisição e propriedades em uso.

Após as incertezas trazidas pela pandemia, as empresas do setor imobiliário entenderam que novas oportunidades podem surgir mesmo na crise. Por exemplo, a tecnologia foi um fator determinante para oferecer o melhor atendimento ao cliente.

Nesse sentido, as startups encontraram a direção para apresentar suas soluções. Embora já existissem há algum tempo, esses serviços e produtos ainda sofriam com a falta de aceitação de muitas empresas tradicionais do setor.

 

Quais startups se destacaram no setor imobiliário?

No mercado imobiliário, construtech ou proptech é o nome dado a startups que utilizam tecnologias para oferecer serviços e produtos inovadores ao setor. Elas foram consideradas na composição do mapeamento elaborado pela Terracotta Ventures.

Entre os destaques, vale citar a Bold Finance, que oferece uma solução de antecipação de aluguéis em parceria com imobiliárias, vista como um importante diferencial competitivo.

 

Qual é a principal solução oferecida pela Bold Finance?

A antecipação de aluguel é o serviço oferecido pela Bold Finance que tem ganhado cada vez mais destaque e espaço no mercado. Isso acontece pelos benefícios que ele apresenta em comparação ao modelo tradicional de recebimento dos aluguéis.

No contrato, o pagamento feito pelo inquilino acontece mensalmente, durante a vigência da locação. No entanto, é possível receber esses valores de uma só vez, sem causar prejuízos ao locatário.

Esse processo ocorre pela chamada antecipação de aluguéis, que se baseia na venda do direito de recebê-los para uma empresa especializada. Em troca, o proprietário recebe o valor total do aluguel no período, com um desconto.

Assim, a empresa passa a receber os pagamentos feitos pelo inquilino, além de se responsabilizar pelo risco de inadimplência. Porém, para que a antecipação seja viabilizada, é necessário que a imobiliária ou administradora seja parceira da empresa que oferece o serviço.

Após análise do contrato de locação de imóvel, suas condições e valores envolvidos, a empresa retorna a proposta. Nesse caso, a antecipação pode ser de 1 a 12 meses dos aluguéis, dependendo do interesse do proprietário.

Se o processo for confirmado, o dinheiro é depositado integralmente na conta do proprietário. Como não se trata de um empréstimo, o locador não assume uma dívida e o imóvel não fica em garantia da operação.

 

Para que serve a antecipação de aluguéis?

Como você viu, a antecipação de aluguéis é uma forma de o locador ter acesso a todo o dinheiro que seria recebido a prazo. Assim, o principal objetivo é alterar o fluxo financeiro. Cabe ressaltar que todo o processo é 100% digital, rápido e sem burocracia.

O proprietário pode, então, usar o dinheiro para realizar diversos planos. Por fim, saiba que a antecipação tem a vantagem de ser isenta de Imposto de Renda para pessoas físicas, nos termos da legislação. Isso pode otimizar o retorno obtido com a locação do seu imóvel.

Se você atua no setor imobiliário, precisa conhecer as construtechs e proptechs que se destacam no mercado. Dessa maneira, é possível encontrar novas soluções no segmento para inovar oferecendo produtos e serviços mais modernos aos seus clientes.

Gostou do conteúdo? Então aproveite para entender como usar a antecipação de aluguel para fazer sua imobiliária crescer!

Aumento da procura por aluguel no mercado: um panorama do setor!

O panorama do mercado imobiliário tem mudado bastante nos últimos anos. Acontecimentos como a pandemia de Covid-19 influenciaram o setor e trouxeram novas perspectivas. Isso aconteceu, principalmente, devido ao aumento na procura por aluguéis.

De forma geral, a quarentena estimulou as pessoas a reavaliar o lugar onde vivem. Com isso, quem possui imóveis para alugar também encontrou oportunidades para se beneficiar do momento.

Neste artigo, você verá um panorama do setor imobiliário sobre a procura por aluguel de imóveis no Brasil. Continue a leitura e saiba mais!

 

A pandemia de Covid-19 e o mercado imobiliário

A pandemia que ganhou força em 2020 gerou uma crise econômica em diversos setores. O principal motivo é que as medidas utilizadas para conter a disseminação do vírus trouxeram diversas limitações. Nesse contexto, o mercado imobiliário também foi afetado.

Por exemplo, novas construções ficaram paralisadas devido às dificuldades que surgiram. A rotina de visitar casas e apartamentos para compra ou aluguel também foi afetada pela necessidade de distanciamento social. Além disso, muitas famílias tiveram problemas em suas fontes de renda.

No entanto, apesar das dificuldades, o mercado imobiliário apresentou alto poder de resiliência — e ajudaram a manter a economia aquecida. Com o auxílio da inovação, novas possibilidade surgiram para o setor nesse período.

Para tentar contornar as barreiras geográficas, a possibilidade de visitas online, por exemplo, aumentou. Ademais, alguns fatores foram importantes impulsionadores da retomada econômica — e do avanço do mercado mesmo diante das dificuldades.

Entre eles, estão as taxas básicas de juros, as linhas de crédito favoráveis e os bons preços nos imóveis. Assim, mesmo com o momento de baixa nos primeiros meses da pandemia, o setor imobiliário seguiu se recuperando e registrando altas.

A busca por casas e apartamentos para alugar em portais da internet, por exemplo, teve crescimento de 20% no terceiro trimestre de 2020 em relação ao mesmo período de 2019.

 

Principais tendências para o mercado imobiliários pós-pandemia

Uma das novidades trazidas pela pandemia e que deve se manter pelos próximos anos é o home office. Para economizar recursos, muitas empresas devem institucionalizar o trabalho remoto ao menos alguns dias por semana.

Assim, as pessoas precisarão de espaços maiores e mais confortáveis para trabalhar. Cômodos amplos poderão ser utilizados como escritório e esses fatores devem se refletir na busca por imóveis maiores.

Ainda, com o isolamento social, as famílias puderam passar mais tempo juntas. A tendência, portanto, é que elas queiram imóveis com ambientes que promovam a convivência familiar mais confortável. Isso deve impactar as novas construções.

As opções de lazer também precisarão ser reinventadas. Afinal, as casas e os apartamentos passaram a ser locais não só de trabalho, como também de estudo, exercícios e diversão. Com isso, as pessoas tiveram que adaptar suas rotinas à nova realidade, dando mais valor aos espaços privativos.

Não apenas casas e apartamentos maiores devem ser uma das principais tendências do mercado imobiliário pós-pandemia. Imóveis afastados também podem ser mais buscados, em razão da melhor qualidade de vida de algumas cidades pequenas em relação aos grandes centros urbanos.

Isso está diretamente relacionado à flexibilização que o home office oferece para os profissionais. Sem a necessidade de estar presente na empresa, é possível buscar ambientes mais calmos e tranquilos para morar, sem se preocupar com a distância do trabalho.

O uso da tecnologia também tende a ser uma importante mudança no segmento imobiliário. Com ela, as visitas podem ser agendadas de forma online e ganham muito mais praticidade quando são feitas por meio de chamadas de vídeo, por exemplo. Até mesmo as assinaturas de contratos foram otimizadas.

Toda essa movimentação gerou intensas buscas por novos imóveis, que atendessem às necessidades das famílias. Por isso, a procura por aluguéis acelerou.

 

Aumento nas buscas por aluguel

Como você viu, alguns fatores vêm refletindo na busca por novas opções de moradia e as buscas pelo termo na internet são crescentes. Além do avanço na procura em sites específicos, as buscas por casas para alugar no Google apresentaram um aumento de 668%, segundo a empresa.

Esse dado sinaliza que as pessoas têm se interessado em encontrar novos lugares para morar de aluguel. Por outro lado, a busca pelos aluguéis por temporada segue com demanda retraída. No entanto, a categoria vem reagindo às medidas de flexibilização.

O aquecimento do setor imobiliário, portanto, pode ser percebido em todo o país. Com o avanço na vacinação e a possível melhora da economia após a pandemia, a expectativa é que o mercado — especialmente a busca por imóveis para alugar — se mantenha cada vez mais aquecido.

 

Antecipação de aluguéis como alternativa

Diante do panorama favorável do setor imobiliário, quem tem imóveis para alugar pode aproveitar o momento para encontrar um locatário. Além disso, é possível receber de 1 a 12 meses de aluguel antecipado por meio da antecipação de aluguéis.

O processo é uma cessão de créditos do contrato de locação. Ou seja, funciona como uma compra e venda do direito de receber os aluguéis futuros. A operação permite que o proprietário antecipe os valores que seriam recebidos a prazo e possa recebê-los à vista.

Você pode usar o montante referente à antecipação de aluguéis para o que precisar. Por exemplo, é possível quitar o condomínio, reformar ou mobiliar o imóvel, fazer investimentos, entre outros planos. O dinheiro fica disponível para o proprietário, que tem a liberdade de usá-lo conforme sua conveniência.

Vale destacar que a antecipação é isenta de Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), o imóvel não entra em garantia e, se o inquilino não pagar, você não será cobrado. Para trazer ainda mais benefícios, todo o processo é 100% digital, rápido e sem burocracia.

Entender o panorama do mercado imobiliário brasileiro permite aproveitar oportunidades conforme as tendências. Nesse cenário, quem tem imóveis disponíveis para locação pode se beneficiar da situação atual. Afinal, muitas pessoas têm buscado imóveis para alugar, tanto em suas cidades quanto em outros locais que desejam morar.

Gostou do conteúdo e ficou interessado em alugar sua casa ou seu apartamento? Complemente a leitura e descubra como agilizar o processo de locação de imóveis!