Imóvel alugado: como aumentar a rentabilidade? Dicas e soluções!

Alugar um imóvel residencial ou comercial traz vantagens tanto para o proprietário quanto para o inquilino e para a imobiliária. Mas, para otimizar os resultados, vale a pena pensar em meios de aumentar a rentabilidade do imóvel alugado.

Isso significa ter mais ganhos em relação ao que foi investido. Desse modo, a locação se torna ainda mais atraente e pode ajudar a imobiliária a conquistar um desempenho melhor perante os concorrentes, por exemplo.

Na sequência, você irá conferir dicas e soluções para ampliar a rentabilidade de imóvel alugado. Descubra!

 

Como funciona a rentabilidade do imóvel alugado?

Antes de pensar em como aumentar o retorno, é importante entender como é a rentabilidade mensal de um imóvel alugado. Ela pode ser calculada pela relação entre o valor cobrado de aluguel e o preço de compra do imóvel.

Veja:

Rentabilidade mensal (%) = (Preço do aluguel / Preço de compra do imóvel) x 100

É interessante fazer comparações sobre o retorno. Verificar esse resultado em relação à Selic, que é a taxa básica de juros, por exemplo, permite entender como o investimento imobiliário se posiciona sobre uma taxa considerada livre de risco.

O ideal é que o retorno financeiro da locação seja maior que o valor da taxa de juros da economia. Na prática, isso indica que o investimento tende a valer a pena perante alternativas mais conservadoras do mercado.

Aumentar a rentabilidade do imóvel alugado, portanto, pode tornar o investimento ainda mais atraente — tanto para o proprietário quanto para a imobiliária.

Ao mesmo tempo, vale pensar que, para a imobiliária, a rentabilidade depende dos ganhos obtidos em relação ao que foi gasto para obter determinado aluguel. Logo, mais que apenas aumentar o preço de locação, é interessante pensar na redução dos custos gerais, elevando o lucro.

 

Por que é necessário entender a jornada do cliente?

No processo de incremento do retorno financeiro, é fundamental ter atenção ao cliente e colocá-lo no centro das iniciativas. Isso significa, por exemplo, compreender qual é a jornada tanto do inquilino quanto do proprietário.

A ideia é, primeiramente, simplificar a escolha. Com etapas que façam sentido, mas que sejam mais fáceis, é possível convencer o cliente com mais facilidade.

Também é importante pensar na experiência dele. É indispensável que ela seja positiva, pois isso favorece a fidelização e a continuidade do relacionamento. Ademais, é uma questão que ajuda a diminuir os custos gerais e estimula o ganho líquido com a locação.

Nessa jornada do cliente, é preciso compreender como alguém decide alugar o imóvel, quais são os pontos de contato e quais são as expectativas envolvidas. Um site mais rápido, por exemplo, auxilia a imobiliária a manter a atenção e o interesse dos visitantes.

Já a fragmentação do processo em passos mais simples potencializa a fluidez da locação. Por outro lado, um sistema de recomendação e a limitação de opções são aspectos que aceleram a tomada de decisão dos consumidores.

Então vale pensar em todas as etapas que devem ser contempladas e como elas podem ajudar o proprietário ou inquilino a tomar uma decisão.

 

Qual é a importância do uso de tecnologia para imóvel alugado?

Para aumentar a rentabilidade do imóvel alugado também é essencial utilizar a tecnologia. Por meio dos recursos adequados a cada jornada do cliente, você pode alcançar diversos benefícios, como a eliminação de limitações de:

  • localidade;
  • horário para atendimento;
  • estoque;
  • número de pessoas atendidas simultaneamente e mais.

Afinal, com o mesmo recurso de tecnologia há como atender múltiplos proprietários e futuros inquilinos de uma só vez, de onde estiverem e a qualquer momento. Desse modo, a estratégia permite o escalonamento exponencial.

Além disso, o custo de transação fica mais baixo com o ganho de escala. Assim, é possível melhorar a lucratividade e, consequentemente, o retorno obtido com o imóvel alugado.

 

Quais recursos usar para aumentar a rentabilidade da locação?

Agora que você entendeu a importância de elevar a rentabilidade do imóvel alugado e da tecnologia nesse processo, vale conhecer soluções que ajudem nesse sentido. Desse modo, há a oportunidade de implementar o que for mais adequado para o seu negócio e para o público de interesse.

Confira!

 

Chatbot

Um chatbot é um tipo de robô de resposta automática que pode auxiliar clientes a qualquer momento do dia. Com um recurso desse tipo, quem deseja comprar ou alugar imóvel na imobiliária pode ter ajuda sempre que quiser.

Ele também é uma forma de tirar dúvidas de proprietários que desejam contar com a imobiliária, de agendar visitas para interessados e de elevar o engajamento geral.

 

Recomendações

Oferecer recomendações aos clientes é útil para criar uma experiência personalizada. Ademais, pode aumentar a taxa de conversão e simplificar a tomada de decisão. Para isso, possível usar recursos tecnológicos diversos, como o próprio site.

 

CRM

Sigla para Customer Relationship Manager, o CRM é uma ferramenta importante para armazenar os dados de clientes e interessados. Logo, há como captar as informações de leads, de proprietários e de inquilinos mais facilmente.

A partir disso, você pode traçar estratégias personalizadas, melhorar o atendimento e garantir uma boa experiência. Como consequência, a tendência é de aumento na fidelização — trazendo mais rentabilidade no imóvel alugado.

 

Ecossistema completo de funcionalidades

A ideia de assinar um contrato de aluguel de imóvel sempre esteve muito atrelada à disponibilização da propriedade e mais nada. Porém, agora é possível pensar em soluções completas e integradas, contando com tudo o que envolve a moradia.

Para a imobiliária, é o caso de oferecer acesso a serviços de manutenção, reforma e seguros, por exemplo. O simples intermédio pode fazer a diferença na hora de criar uma experiência melhor para os inquilinos.

As soluções financeiras também são interessantes — em especial, para os proprietários. Disponibilizar o acesso a um serviço de antecipação de aluguéis pode atrair mais locadores, devido às facilidades oferecidas — como liquidez e redução do Imposto de Renda.

Nesse caso, você pode contar com as soluções da Bold Finance. Assim, os donos podem antecipar parte do contrato de locação, garantindo recursos com mais facilidade e sem se preocupar com a inadimplência. Com isso, a imobiliária se destaca.

Conforme você aprendeu, é possível aumentar a rentabilidade do imóvel alugado com implementações acessíveis. Ao colocar nossas dicas em prática, portanto, cada aluguel pode se tornar mais atraente para todos os envolvidos.

Quer descobrir como podemos ajudar ainda mais a sua imobiliária? Fale conosco da BoldFinance e conheça nossas soluções!

Big data no mercado imobiliário: quais impactos do uso de dados nesse setor?

Com o avanço das soluções tecnológicas, novos recursos passaram a ajudar diferentes mercados. Uma das principais possibilidades é o big data, que fornece informações importantes com base em integração de dados e elementos analíticos.

No mercado imobiliário, por exemplo, essa ferramenta se destaca e pode entregar bons resultados. Com a pandemia de covid-19 em 2020, em especial, o uso de informações relevantes foi reforçado e a adoção de tecnologia se tornou essencial para superar os desafios.

Nesse contexto, vale a pena saber o que é o big data e como ele atua no setor de imóveis, certo? Por isso, continue a leitura e entenda mais!

 

O que é big data?

O conceito de big data envolve uma grande disponibilidade de dados — que são obtidos de diferentes fontes. Ele traz a ideia de ter um elevado volume de informações, que podem ser cruzadas para encontrar novas possibilidades.

Nesse sentido, existe a big data analysis. Ela consiste em uma análise dessas informações, com um processamento rápido, automático e eficiente. A intenção é poder descobrir tendências, oportunidades e ameaças por meio da modelagem dos dados.

 

Quais desafios do mercado imobiliário o big data ajuda a resolver?

O big data pode ser utilizado em diversos contextos e um deles é o setor imobiliário. Afinal, o segmento sofre com desafiados ligados à burocracia de múltiplas etapas, o que afeta imobiliárias, corretores e clientes.

Por meio da integração de dados e automação de tarefas, por exemplo, existe a chance de atuar de maneira mais consistente e informada. Isso pode tornar certos processos mais simples e garantir maior qualificação para profissionais e empresas.

Logo, soluções tecnológicas podem ajudar a modificar esse cenário. Outro desafio é a análise de risco. Feita sem apoio da tecnologia, ela é menos precisa e mais lenta. É o caso da concessão de crédito imobiliário, que é especialmente complexa sem inovações tecnológicas.

Além disso, não usar uma tecnologia como o big data pode impedir o surgimento de novas soluções no setor. Portanto, ele é uma ferramenta que pode ser útil para superar muitos desafios com a inovação.

 

Como o big data pode ser útil no mercado imobiliário?

Conforme você viu, o mercado imobiliário — em especial, no Brasil — tem inúmeros desafios. A boa notícia é que o big data pode auxiliar na solução de parte deles.

A seguir, veja quais resultados essa solução de transformação digital pode gerar no setor de imóveis!

 

Ajuda a ter o produto certo para o cliente

Encontrar a alternativa ideal para cada cliente é uma condição indispensável em praticamente todo mercado. No segmento de imóveis, isso é ainda mais importante, considerando o impacto da decisão de comprar ou alugar uma propriedade.

Por meio do big data, é possível avaliar dados referentes ao perfil e às preferências da pessoa para identificar as alternativas certas para os clientes. Isso pode ajudar o corretor a achar um imóvel para um comprador ou uma imobiliária a escolher os bens certos para o público de interesse.

 

Apoia a precificação de venda e locação dos imóveis

A definição do valor de um imóvel ou do valor do aluguel de um imóvel pode ser muito subjetiva e complexa. Afinal, são muitas as variáveis usadas, o que pode diminuir o grau de precisão da avaliação. Com o big data, é possível superar esse desafio.

O uso de dados de diversas fontes — como preços de venda e locação em diferentes áreas —, ajuda a fazer comparações e modelar preços com mais eficiência. Assim, pode ser mais fácil chegar ao preço justo de imóveis e favorecer as negociações.

 

Aumenta o foco nos resultados

Sem o uso estratégico de tecnologia, os profissionais do mercado de trabalho precisam realizar diversas atividades repetitivas e burocráticas. Como consequência, eles dividem o tempo e a atenção com questões que, nem sempre, têm grande valor agregado.

O big data pode mudar esse contexto. Como etapas operacionais e burocráticas são apoiadas pela tecnologia, os profissionais podem focar em questões mais específicas e relevantes. Isso permite um direcionamento maior para resultados, o que auxilia na consolidação de desempenho.

 

Estimula a eficiência operacional

Com base no que você viu até aqui, foi possível notar que as tarefas do mercado imobiliário ganham eficiência diante da união entre big data e inteligência analítica. Afinal, há maior precisão, menos erros e melhor fluxo de informações.

Então existe a chance de entregar resultados otimizados e com um uso eficiente dos recursos disponíveis. Assim, pode-se garantir uma atuação mais qualificada para corretores e imobiliárias, o que afeta positivamente a experiência do cliente.

 

Qual é a importância da integração das soluções tecnológicas?

Conhecendo mais sobre o big data, você pode ver que seu uso é muito conveniente e oferece diversas possibilidades no mercado imobiliário. Contudo, ele só é capaz de gerar conhecimento, efetivamente, quando é usado de forma integrada.

Por isso, é necessário pensar em soluções que funcionem de maneira conjunta. Integrar sistemas e ferramentas, ajuda a criar uma base de dados mais estruturada e relevante. Como consequência, a análise também pode ser favorecida.

Com essas informações, agora você sabe o que é o big data e como ele interfere no mercado imobiliário. Com um uso estruturado e integrado, é possível gerar impactos positivos para corretores, imobiliárias e clientes — aumentando a satisfação de todos os envolvidos nesse processo.

Quer saber mais sobre o tema e descobrir como se diferenciar no mercado imobiliário? Fale conosco da Bold Finance e conheça nossa soluçõe de antecipação de aluguéis em parceria com imobiliárias!

Experiência do cliente: por que sua imobiliária precisa pensar nisso?

Ao estudar o mercado, é possível perceber que os clientes estão cada vez mais exigentes. Ao fazerem uma aquisição, por exemplo, eles não focam apenas no produto ou serviço, mas em todo o processo de compra. Assim, é fundamental se preocupar com a experiência do cliente em sua imobiliária.

Afinal, em um mercado competitivo, esse é um diferencial importante. Em vista disso, saber conduzir bem o funil de vendas pode ser o fator decisivo na hora do consumidor escolher a sua imobiliária e não a do concorrente.

Quer entender mais sobre o assunto? Continue a leitura e entenda o que é a experiência do cliente, por que ela é tão importante e como melhorá-la em sua imobiliária.

Confira!              

 

O que é experiência do cliente? Como funciona?

Para começar, é importante entender o que significa a experiência do cliente e como funciona. Também chamada de customer experience, ela envolve todos os contatos que o consumidor vivencia com a empresa durante o funil de vendas.

Ou seja, constitui-se desde a descoberta da marca, passando pelas interações até a aquisição do produto ou serviço. Sendo assim, ela começa quando o cliente procura pelo objeto de aquisição e encontra a marca na internet.

Então, ao comentar, compartilhar ou salvar um post, seja em um conteúdo no Google ou nas redes sociais, por exemplo, ele engaja com a empresa. Seguindo o fluxo, o consumidor acessa a página comercial ou vai ao estabelecimento físico e faz o seu pedido assim que a demanda surgir.

Isso significa que toda a interação feita anteriormente fez com que o cliente lembrasse da marca quando precisou de um produto ou serviço. Dessa maneira, o relacionamento foi criado, e se nutrido pelo pós-venda, ocorre a fidelização. Se isso acontece, o consumidor se torna o promotor da marca.

 

Como a experiência do cliente conversa com o novo consumidor?

Você entendeu o que é e como funciona a experiência do cliente. Agora, é necessário saber como ela se relaciona com o novo consumidor. Esse conceito se refere aos clientes que estão mais atentos, conscientes, engajados e com maiores expectativas.

Portanto, estão mais exigentes. Na prática, eles querem boas opções de crédito, transparência na compra e bom atendimento.

Nesse sentido, a experiência do cliente está diretamente envolvida com o novo consumidor. Isso porque, ao fechar um contrato, o cliente também procura uma boa vivência do início até o pós-compra.

 

Qual a importância de investir na experiência do cliente em sua imobiliária?

Como você viu, a nova geração de consumidores valoriza a experiência ao fechar um negócio. Se essa vivência é positiva, o cliente se torna disseminador da marca. Caso contrário, a tendência é que ele procure a concorrência em uma próxima demanda.

No contexto da imobiliária, isso se torna ainda mais importante, visto que os meios digitais facilitaram a negociação direta entre comprador e vendedor, inquilino e proprietário. Portanto, o trabalho do corretor precisa trazer diferenciais. Isso é possível investindo na experiência do cliente.

Então é preciso mostrar ao consumidor que a imobiliária entrega muito mais do que a publicação de um anúncio. Se o cliente tiver uma boa experiência, mesmo com uma concorrência competitiva, ele terá a marca como referência ao recomendar ou precisar novamente do serviço.

Afinal, o interessado saberá que o valor agregado no negócio compensa. Aliás, a experiência do cliente influencia também no preço que o consumidor está disposto a pagar. Em outras palavras, ele tende a aceitar pagar mais por uma aquisição se a vivência da compra for positiva.

 

Como melhorar a experiência do cliente em sua imobiliária?

Agora que você descobriu como a experiência do cliente é importante para se manter competitivo no mercado, é interessante que saiba como melhorar essa questão em sua imobiliária.

A seguir, veja como isso é possível!

 

Mudança na cultura organizacional

O primeiro passo para melhorar a experiência do cliente em sua imobiliária é agregar esse conceito na cultura da empresa. Isso significa que ele deve estar presente no dia a dia da imobiliária.

Logo, todos os colaboradores devem estar envolvidos em proporcionar uma boa vivência para o consumidor. Uma forma de reforçar o tema com a equipe é promover treinamentos para melhora da experiência do cliente.

 

Atendimento personalizado

O atendimento personalizado também faz parte de uma boa experiência do cliente. Lembre-se de que o consumidor quer sentir que as suas necessidades foram ouvidas e espera que sejam atendidas. Trazendo essa questão para a imobiliária, é importante colher o máximo de informações do cliente.

Desse modo, é possível oferecer opções que condizem com o que ele espera. Além disso, evita ofertar imóveis que não atendem as necessidades e as possibilidades dele, aumentando as chances de fechar o negócio.

 

Investimento no digital

Uma das características do novo consumidor é a sua conexão com os meios digitais. Por exemplo, é comum que ele faça pesquisas na internet antes de ter a primeira interação com a empresa. Logo, a sua imobiliária deve estar no meio digital.

Para isso, além de uma página institucional, é interessante oferecer conteúdos em blogs e redes sociais. Em relação à comunicação, disponibilize meios de contato diversos, incluindo WhatsApp e e-mail.

Outro ponto de atenção no caso de imobiliárias são as fotos e os vídeos dos imóveis disponíveis. Eles devem ser de boa qualidade e apresentar detalhes. A ideia é garantir uma visão ampla e realista para que os consumidores possam decidir se vale a pena fazer a visita, otimizando o tempo.

 

Como investir na experiência do cliente?

Após entender sobre a experiência do cliente e como aplicá-la em sua imobiliária, é possível que você tenha interesse em implementá-la. Entretanto, como você viu, pode ser necessário captar recursos para fazer uso dessas soluções.

Uma das maneiras de garantir recursos para esse objetivo é oferecer os serviços financeiros, como a antecipação de aluguel. Essa solução permite que os valores dos aluguéis sejam adiantados ao proprietário do imóvel.

O dono recebe até 12 meses de aluguel à vista e cede os valores mensais à empresa que faz a antecipação, mediante deságio. Isso otimiza a experiência do consumidor, devido às vantagens obtidas.

Ao mesmo tempo, a imobiliária recebe as comissões à vista — o que disponibiliza recursos que podem ser investidos na experiência do cliente. Os benefícios, portanto, se tornam exponenciais — permitindo um foco cada vez mais elevado da imobiliária na experiência final do seu cliente.

Para oferecer essa solução aos proprietários, é necessário que a imobiliária faça parceria com uma empresa especializada, como a Bold Finance.

Como você viu, proporcionar a melhor experiência do cliente é imprescindível para qualquer negócio — especialmente no ramo imobiliário. Logo, é preciso adotar estratégias com esse foco para conseguir se destacar da concorrência e se manter relevante no mercado.

Ficou interessado em incluir a antecipação de aluguéis nos serviços de sua imobiliária? Acesse o site e saiba mais!